Companhia aérea concede upgrade para a executiva a todos os passageiros de um voo

Apesar dos dias atuais serem duros para a aviação e para o mundo de uma maneira geral, eles têm trazido histórias das mais pitorescas. A última delas aconteceu nesta quinta-feira (26), na Nova Zelândia, quando todos os passageiros de um voo receberam upgrade para voar na classe executiva.

Imagem postada no Twitter do piloto Philip Kirk

De acordo com informações do jornal neo-zelandês NewsHub, o voo NZ283 saiu de Cingapura às 18h40 e aterrissou em Auckland às 9h20 de ontem com 19 pessoas a bordo, dos quais apenas quatro passageiros na classe econômica.

As restrições de viagens impostas pelos governos esvaziaram os voos quase que por completo. Em Cingapura, por exemplo, os passageiros em trânsito não estão permitidos, ou seja, apenas passageiros cujo destino final ou a origem seja a cidade-estado podem usar o aeroporto.

Aceita um upgrade?

Essa é a pergunta que todo passageiro da classe econômica quer ouvir de um comissário de bordo. Mas, nesse voo, essa foi a regra e não a exceção, já que todos os quatro a bordo foram atendidos na classe executiva.

A bem da verdade, o serviço não foi completo, porque comidas e bebidas estão sendo controlados para evitar a disseminação do vírus; mesmo assim, só o fato de poder dormir tranquilamente por algumas horas num assento-cama já valeu a pena. O voo tem cerca de 9h20 no total e é operado por aeronaves Boeing 787-9 Dreamliner.

Apesar dos tempos incertos, fotos das tripulações e passageiros colocadas nas redes sociais mostram que o pessoal estava animado. O piloto Philip Kirk tuitou sobre o quanto as coisas mudaram nas últimas semanas: “Changi está apocalíptico”, disse ele. “Observo um movimento de aeronave cerca de uma vez a cada 20 minutos, principalmente aeronaves de carga”.

Isso significa que há um avião saindo a cada 20 minutos em um aeroporto que normalmente vê uma partida a cada 60 segundos.

Até a crise do coronavírus atingir o setor de aviação, havia três voos diários entre Auckland e Cingapura. Agora, a empresa está operando alguns poucos por semana, de maneira esporádica.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.

Comentários estão fechados.