Companhia aérea é banida da Rússia, mas sai reclamando de discriminação

Foto Cyprus Airways

Uma decisão da Rússia está gerando “indigestão” no Chipre, depois que a Cyprus Airways cancelou seus voos de Larnaca para Moscou motivada por um banimento unilateral por parte de autoridades russas. De acordo com um comunicado à imprensa, a companhia cipriota disse:

Estamos extremamente decepcionados com a discriminação e o tratamento injusto das autoridades russas contra a Cyprus Airways, levando em consideração que duas transportadoras aéreas russas iniciaram recentemente as operações na rota Moscou-Larnaca-Moscou sem terem restrições semelhantes”, disse George Mavrocostas, diretor de operações. “Isso viola o princípio de igualdade de tratamento que sublinha o acordo bilateral de serviços aéreos entre a República de Chipre e a Federação Russa”.

A empresa espera que os atuais obstáculos no tráfego aéreo entre os dois países sejam em breve resolvidos pelos governos.

Em declarações à Agência de Notícias do Chipre na noite de segunda-feira (30), o ministro dos Transportes, Yiannis Karousos, disse que o governo fará o que for necessário para resolver o problema.

“O governo fará o que for possível, mesmo no mais alto nível, se necessário, para resolver a questão”, disse ele. O departamento de aviação civil do Chipre entrou em contato com seu homólogo russo para esclarecer a questão, visto que há acordos entre os dois países, disse ele.

Segundo o ministro, ao que parece a decisão foi tomada como parte de medidas para evitar a propagação do coronavírus. “No entanto, pedimos à nossa aviação civil que esclareça esta medida, uma vez que, com esta decisão, os cidadãos russos também não poderão viajar do Chipre para o seu país.”

Enquanto isso, a pandemia vai criando muitas rusgas mundo afora.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Segunda onda: Peru adiciona o Brasil à lista de países com...

0
Diante do avanço do vírus em várias regiões do mundo, o presidente interino do Peru, Francisco Sagasti, aprovou novas medidas restritivas