Companhia aérea da Ucrânia fará voo internacional de 12 horas num Boeing 737

Com a volta ainda lenta da demanda nas viagens aéreas, as empresas estão utilizando aviões menores no restabelecimento de rotas, e uma empresa irá utilizar o Boeing 737 num voo ultra-longo.

Foto de Anna Zvereva via Wikimedia

O jato de um corredor é um dos mais populares aviões de passageiros em termos de unidades produzidas e é utilizado massivamente em voos de até 3 horas de duração. Mas a Ukraine International Airlines (UIA) quer utilizar todo o alcance do Boeing, que substituirá o gigante 777-200ER nos voos para Nova Iorque.

A rota será restabelecida no dia 9 de dezembro com dois voos semanais, com duração total de 12 horas e 35 minutos. Eles serão realizados com o Boeing 737-900ER da companhia, a maior versão da família Next Generation (NG) do 737.

Passagens já estão disponíveis no site da UIA

Os voos sairão de Kiev às 10h00 e chegarão a Nova Iorque às 15h35. Será feita uma parada técnica em Reykjavík/Keflavík na Islândia para reabastecimento da aeronave.

O jato conta com classe executiva, que está sendo oferecida por $1956 dólares, 5.6x mais que o preço da econômica que é de $346. A única diferença entre elas é que a “executiva” possui um assento do meio bloqueado e o serviço de bordo é um pouco melhor. “Tudo” isso por quase 12 mil reais.

Recorde a vista?

Serão percorridos ao todo 7.615 quilômetros, sendo a parte mais longa a perna entre Reykjavík e Nova Iorque com 4.096km. O 737-900ER tem alcance máximo de 5.460km, logo não consegue fazer o voo sem paradas.

Até onde se tem registro esta seria a rota mais longa com escala a ser feito com um jato da família Boeing 737. O recorde de voo regular sem escalas no modelo está com o voo da GOL Linhas Aéreas de Brasília para Orlando com o 737 MAX 8, que era feito antes da paralisação do jato, percorrendo um total de 6.080 km.

Já da série Next Generation o voo mais longo era um da Lufthansa com um 737 BBJ (Boeing Business Jet) de Frankfurt para Pune na Índia, percorrendo 6.691km. Por ser um jato executivo na plataforma do 737, este voo não era considerado o mais longo feito por um 737NG tradicional. O BBJ é a versão executiva do 737, e está equipado com tanques extras, que permitem um alcance muito maior.

Na versão normal do 737 NG, o voo mais longo era o da Norwegian Air de 5.561 km de Bergen na Noruega para Newburgh, em Nova Iorque.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Comandante sem máscara sai da cabine para brigar com passageira por...

0
Uma discussão aconteceu num voo onde o comandante, sem utilizar máscara, ficou argumentando com uma passageira por causa de um boné ofensivo.