As companhias aéreas que detectaram trincas no Boeing 737NG até agora

Além da brasileira GOL Linhas Aéreas, algumas companhias pelo mundo também detectaram trincas em seus Boeing 737NG. Veja quais são.

Boeing 737NG SAS
Boeing 737-700 da SAS pousa em Frankfurt

A GOL inclusive foi a primeira a mandar o avião para reparos na Boeing, em Victorville na Califórnia, conforme mostramos aqui em primeira mão.

Segundo uma fonte do AEROIN na Boeing, mais cinco companhias aéreas, além da Southwest e GOL, estão com aviões parados.

São nove 737NG da Korean Air, dois Boeing 737NG da SAS Scandinavian, dois 737-800 da Qantas, um da Garuda Indonesia e um da subsidiária Sriwijaya Air.

O famigerado Garfo

O problema de trincas apareceu no Pickle Fork. Esta peça é uma espécie de forquilha/garfo, cuja parte superior está conectada à fuselagem, enquanto a bifurcação conecta-se à estrutura central da asa.

Durante a conversão de um 737 de passageiros para carga para a gigante Amazon em setembro passado, foi detectado que esta peça tão vital estava com trincas. Trincas que deveriam aparecer só no final da vida útil do avião e estão aparecendo no “primeiro terço” de vida.

O trabalho de troca da peça demora em média duas semanas (15 dias). Das empresas citadas acima, com exceção da GOL e da Southwest, não se sabe onde este reparo será feito, tamouco se as empresas já enviaram as aeronaves para reparos.

A certeza é que ao menos 26 jatos Boeing 737NG estão parados com o problema mundo afora, e que nenhum retornou para serviço comercial ainda.

Iremos atualizar esta matéria à medida que recebemos mais informações sobre mais aeronaves e companhias afetadas.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias