Companhias aéreas começam a orientar que passageiros levem suas próprias comidas e bebidas

A British Airways se tornou a mais recente grande companhia aérea a reduzir drasticamente seu serviço de bordo, a fim de limitar a propagação da pandemia de COVID-19.

Avião Airbus A340 Iberia

A companhia aérea entrou em contato com seus clientes para informá-los de que o serviço de alimentos e bebidas será seriamente reduzido em todos os voos no futuro próximo. Os passageiros foram instruídos a trazer sua própria comida, pois a escolha e a quantidade do que está disponível serão muito reduzidas.

A decisão segue uma ação semelhante da Air Canada para limitar severamente o serviço em seus voos. Para operações de curta distância, a Air Canada não fornecerá mais nenhum serviço de refeições para passageiros da Classe Econômica e a água engarrafada será a única bebida disponível.

Para passageiros da Classe Executiva e para todos os clientes em voos de longo curso, apenas os alimentos pré-embalados estarão disponíveis e, novamente, a água será a única bebida disponível.

A decisão da Air Canada veio dias depois que a companhia aérea inicialmente se recusou a alterar seu serviço de bordo, apesar das exigências do Sindicato Canadense de Funcionários Públicos (CUPE).

A CUPE acusou a Air Canada de ignorar a saúde e a segurança de seus membros e disse que os comissários de bordo ficaram “chocados e decepcionados” com a relutância da companhia aérea em protegê-los.

As medidas não vão tão longe na British Airways, mas ainda são uma grande mudança. Em todos os voos, a companhia aérea fez as seguintes alterações para limitar o contato entre comissários de bordo e passageiros e reduzir o risco de infecção:

  • Não haverá álcool disponível;
  • Artigos de vidro e louça serão substituídos por alternativas de plástico descartáveis;
  • Os menus não serão mais distribuídos;
  • O duty free a bordo foi removido;
  • O serviço de toalhas quentes continuará suspenso;
  • Jornais e revistas removidos;
  • Refeições especiais não serão mais servidas.

Outras bebidas, como sucos e bebidas quentes, continuarão a ser servidas.

Em voos de curta distância, a British Airways decidiu suspender o serviço de compra a bordo e, em vez disso, oferecerá bebidas quentes e um lanche pré-embalado a todos os passageiros.

Avião Boeing 777-200 British Airways

Enquanto isso, em voos de longo curso, serão feitas as seguintes alterações:

  • Fim dos sorvetes no meio do voo;
  • Gelo e limão removidos;
  • Não há lanches de comida fresca para passageiros da Classe Executiva.

“Na British Airways, levamos muito a sério nosso compromisso com sua segurança, conforto e bem-estar, e é por isso que queremos falar sobre algumas das mudanças que fizemos em nosso serviço de bordo para garantir que cumprimos essa promessa”, descreve um e-mail enviado aos passageiros explicando as alterações.

“Trabalhamos em estreita colaboração com especialistas em alimentos e saúde para acordar um serviço temporário para o seu voo, que incluirá uma seleção de bebidas quentes e refrigerantes, além de algumas refeições rápidas. Prepararemos e embalaremos com cuidado e higiene cada refeição antes do seu voo.”

O e-mail também destaca as orientações sobre levar alimentos próprios:

“Você é muito bem-vindo a comer qualquer alimento que possa ter trazido com você que não exija aquecimento ou refrigeração e continuaremos a ajudar os pais que precisam aquecer o leite para os filhos. Se você está se preparando para o seu voo e gostaria de trazer comida a bordo, é importante que saiba que muitos restaurantes e lojas no aeroporto podem estar fechados, por isso sugerimos que você compre qualquer comida antes de chegar ao aeroporto”.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.

Comentários estão fechados.