Início Aeroportos Concessão do Aeroporto de Londrina-PR é assinado por 30 anos

Concessão do Aeroporto de Londrina-PR é assinado por 30 anos

Aeroporto de Londrina – Imagem: Infraero

Na última quarta-feira, 20 de outubro, foi assinado o contrato para concessão do Aeroporto de Londrina “Governador José Richa” no Paraná. O documento formaliza a concessão do aeroporto pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), com a interveniência de Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), para a Companhia de Participações em Concessões, do grupo CCR S.A, conforme leilão realizado em abril deste ano.

Pelo acordo, Londrina deverá receber, ao longo dos anos, investimentos na ordem de R$273 milhões, aplicados na ampliação e melhorias do aeroporto.

A desestatização do Aeroporto de Londrina ocorreu juntamente com outros oito aeroportos no Bloco Sul – Curitiba, São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu, no Paraná; Navegantes e Joinville, em Santa Catarina; Pelotas, Uruguaiana e Bagé, do Rio Grande do Sul. Estes aeroportos receberam, aproximadamente, 12,4 milhões de passageiros em 2019 e 4,8 milhões em 2020, de acordo com a Infraero.

O Bloco Sul foi arrematado no leilão pelo valor de R$ 2,128 bilhões, e o lance mínimo era de R$130,2 milhões. A companhia vencedora obteve, pelo período de 30 anos, a concessão para ampliação, manutenção e exploração dos aeroportos.

A assinatura do contrato foi anunciada pela Companhia de Participações em Concessões na última quarta-feira (20). Em comunicado ao mercado e acionistas, a empresa destaca que a assinatura “representa a concretização de mais uma importante etapa do planejamento estratégico da CCR, que visa o seu crescimento qualificado, agregar valor aos acionistas e contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Brasil”.

Para o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, a cidade terá muitos ganhos com as obras para ampliação e melhorias do aeroporto. “Serão quase R$300 milhões investidos em duas etapas de obras. Londrina terá um aeroporto ainda mais moderno, interligando toda a região, o que representa também novas empresas e empregos para nossa cidade. Temos ótimas expectativas com essa concessão, trazendo benefícios para Londrina e toda a região que depende do nosso aeroporto”, afirmou.

Dentre os serviços que o Aeroporto de Londrina deverá receber, estão ampliação e melhorias na pista, construção de novo terminal de passageiros e melhorias no espaço já existente, mais a construção e adequação das pistas de taxiamento. Divididas em duas etapas, as obras estão previstas para ocorrer dentre 2024 e 2035, na primeira fase, e de 2036 a 2051, na segunda e última fase.

O secretário municipal de Governo, Alex Canziani, confirmou junto à Infraero a formalização do contrato de concessão do aeroporto. Ele reitera os benefícios que os investimentos vão representar ao município. “Trata-se de um grande avanço para Londrina ter uma empresa de relevância, como a CCR, atuando aqui. E as obras planejadas representam novas rotas e mais voos para a cidade, que serão viabilizados por meio desses investimentos”, complementou.

Segundo o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan, os investimentos oriundos da concessão são necessários para que o Aeroporto alcance padrão internacional. “Assim como entende o governo Federal, esses investimentos serão realizados pelo Grupo CCR, que já está fazendo contratações e assumirá gradativamente a operação em nosso aeroporto. Fazemos parte de um bloco que engloba importantes aeroportos, numa região estratégica. Além disso, temos capacidade para expandir atividades econômicas e aeroportuárias na região do aeroporto”, destacou.

Informações da Prefeitura de Londrina

Leia mais: