Conflito de informações leva Boeing 777F da Lufthansa a declarar “Mayday”

Avião Boeing 777F Lufthansa Cargo Olá Brazil
Imagem: TJDarmstadt / CC BY via Wikimedia

Um Boeing 777F da Lufthansa Cargo, com registro D-ALFG, retornou ao Aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, logo após a decolagem como medida de segurança após uma emergência a bordo relacionada com inconsistências nas indicações dos instrumentos.

Segundo informações do The Aviation Herald, a aeronave seguia do terminal alemão para o aeroporto Internacional de Xangai-Pudong, na China, no voo GEC8402, quando os pilotos declararam mayday devido a incerteza quanto à real altitude e velocidade do ar.

O incidente ocorreu no dia 10 de outubro. Logo após a decolagem, o comandante fez um cross-check da leitura de altitude com o Controle Aéreo de Frankfurt. O controlador de tráfego respondeu que a altitude apresentada em seu radar era de 200 pés (60 metros, ou seja, totalmente incorreta), enquanto que a tripulação relatava que seu altímetro estava indicando 6.100 pés (1.800 metros). Já o GPS da aeronave indicava altura de 6.200 pés, o que causou insegurança na equipe sobre a confiabilidade das informações. Ao mesmo tempo, as indicações de velocidade também pareciam não-confiáveis.

Como resultado, a tripulação decidiu por iniciar procedimentos de emergência, informou o AvHerald. O comandante indicou ao controlador a necessidade de prioridade para pouso e anunciou o triplo “mayday” na fonia, indicando risco à segurança do voo.

Em seguida, informou que estava alijando parte do combustível antes de retornar a Frankfurt, já que a aeronave estava abastecida para uma longa viagem que não acontecera e precisava reduzir o peso para não prejudicar a performance de pouso.

Após 65 minutos da decolagem, o Triplo-7 pousou em segurança em Frankfurt. Curiosamente, os dados ADS-B (sinais de rádio) transmitidos pelo cargueiro e capturados pelos aplicativos de rastreamento de voos, como o FlightRadar24, indicaram que a aeronave não subiu mais de 250 pés (70 metros) durante todo o voo, uma indicação notadamente incorreta.

A medida do piloto de retornar, em caráter preventivo, se mostrou acertada por evidenciar o problema de confiabilidade em informações fundamentais para voo. Segundo informações do FlightRadar24, a aeronave voltou a voar no dia 14 de outubro e operou a rota original para a China.

A aeronave envolvida tem matrícula D-ALFG é muito nova, recebida pela Lufthansa Cargo diretamente da fábrica em março de 2019.

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias