Início Diversos e Eventos Conheça os pilotos e aviões que venceram o 8º Campeonato Nacional de...

Conheça os pilotos e aviões que venceram o 8º Campeonato Nacional de Acrobacia

Imagem: CBA

Na semana passada, acompanhamos as expectativas e os movimentos iniciais do VIII Campeonato Nacional de Acrobacia Aérea, que foi realizado pelo Comitê Brasileiro de Acrobacia e Competições Aéreas (CBA) no Aeroparque Aldeia da Serra, em Palmeira (PR).

Agora, trazemos os resultados de mais esta edição do Campeonato Brasileiro, que comemorou dez anos da fundação do CBA e contou com o número recorde de 42 pilotos inscritos. Até mesmo a Esquadrilha da Fumaça esteve presente, fazendo algumas passagens baixas para celebrar o marco do Comitê:

Como havíamos descrito, a competição estava dividida em cinco categorias de níveis crescentes de dificuldade e de exigência aos pilotos e às aeronaves. Da Primary (Básica) à Unlimited (Ilimitada), passando por Sportsman (Esporte), Intermediate (Intermediária) e Advanced (Avançada), cada uma apresentava mais figuras a serem voadas, ou mais variações de manobras dentro de cada figura.

Adicionalmente, ainda havia a categoria “4 Minutes”, em que os pilotos participantes têm quatro minutos para fazer um voo ao estilo livre (“Free Style”), escolhendo por si próprios suas sequências acrobáticas, ao invés de cumprirem um programa pré-definido como nas demais categorias.

Veja a seguir os campeões e suas aeronaves em cada uma das 6 modalidades do Campeonato Brasileiro de Acrobacias de 2021.

Categoria Básica

Como acompanhamos no final da semana passada, entre os 17 inscritos da Categoria Básica estava o jovem Lucas Yancovitz, que fez sua estreia na competição e, aos 18 anos e tendo acabado de obter sua licença de piloto, tinha conquistado a maior pontuação no primeiro dia desta categoria, a bordo do Decathlon de matrícula PR-OLL.

No segundo e último dia da categoria, o segundo colocado, André Engelmann, com o biplano Bucker de matrícula PU-EDR, conseguiu melhor nota do que Lucas, porém, não suficiente para superá-lo no somatório dos dois voos.

Com isso, Lucas ficou com o ouro, seguido de Engelmann com a prata, e Pedro Souto, voando o Decathlon de matrícula PP-OGN, com o bronze.

Campeão: Lucas Yancovitz

Conversamos com Lucas para conhecer um pouco mais sobre seu envolvimento com a aviação e entender a história por trás desta conquista em sua primeira competição.

Segundo contou ao AEROIN, desde pequeno ele sempre teve muito contato com a aviação por uma paixão e entusiasmo familiar: “Sempre gostei muito, e cada vez mais eu me via indo por esse caminho. Conforme eu fui crescendo, fui muito sortudo de estar ao redor de pessoas que eu admiro, e por estas oportunidades que foram se abrindo, das quais eu não poderia deixar de lado”.

Lucas descreve que aprendeu muito só de acompanhar durante anos esse pessoal que admira, enquanto esperava atingir a idade de começar a tirar sua primeira licença, que por sinal, conseguiu semanas antes do campeonato.

“Meus pais, irmãos e amigos acreditaram que se eu me dedicasse e me concentrasse, mesmo com pouco tempo para treinar, conseguiria participar competitivamente no Campeonato Nacional de Acrobacia Aérea que o CBA organizou. Sem o apoio deles nada disso teria sido possível e com certeza eu não teria conquistado tais resultados, os quais eu sempre sonhei em atingir, mas esperava mais tempo para realizar”, conta o jovem piloto.

A entrada na competição foi com muita insegurança, mas algo que lhe ensinaram marcou e fez muita diferença na competição, de maneira que ele afirma que nunca vai esquecer. “Me disseram ‘A gente começa com a nota 10, então a luta é contra a gente mesmo’. Isso Estava bem na minha frente e eu não conseguia ver.”

Com a conquista na categoria básica, Lucas agora quer se lançar a um desafio maior para a próxima competição, na Categoria Esporte: “Ano que vem, que venha a Sportsman e eu com certeza vou continuar dando meu melhor.”

Categoria Esporte

Também composta de duas baterias de voo, como na Básica com a sequência antecipadamente conhecida de manobras, a Categoria Esporte foi disputada por 9 pilotos.

Oswaldo Guerra, com o Super Decathlon de matrícula PP-OGN, teve a melhor nota na primeira bateria e a segunda melhor nota na segunda bateria, garantindo o título da categoria no somatório dos resultados. Completaram o pódio Ricardo Conte, com o avião RV-7 de matrícula PR-ZRV, e Adbul Pholman, com o biplano Christen Eagle de matrícula PR-ZAV.

Campeão: Oswaldo Guerra

Categoria Intermediária

Na Categoria Intermediária, os 8 pilotos inscritos enfrentavam não duas, mas três baterias de voo, e somente a primeira sequência de manobras era antecipadamente conhecida e treinada. A segunda e a terceira foram entregues durante a competição, desafiando os competidores a colocarem sua habilidade e experiência à prova sem treinamento prévio.

Faco Panceri, com a aeronave CAP-10 de matrícula PP-ZJC, liderou as duas primeira baterias, e manteve um bom desempenho ao ficar no segundo lugar na terceira, garantindo o ouro no resultado final. Wiliam Rambo e Camilo Freitas completaram o pódio da Intermediária, ambos voando o biplano Pitts S-2A de matrícula PT-ZMM.

Campeão: Faco Panceri

Categoria Avançada

De forma semelhante à categoria anterior, a Avançada também foi disputada em três baterias, sendo uma sequência conhecida e duas desconhecidas, porém, com manobras de maior grau de dificuldade.

Apenas 4 pilotos se inscreveram, todos voando com aeronaves acrobáticas bastante avançadas de modelo Extra 300. O título ficou com Balila Anunciação, que liderou a primeira e a terceira sequências, e ficou com a segunda melhor nota na segunda sequência.

Os outros dois pilotos do pódio, que voaram a mesma aeronave de matrícula PR-ZYY do primeiro colocado, foram, Christiano Oliveira, que é o atual Presidente do CBA, e Victor Yancovitz, irmão do Lucas que vimos acima na Básica.

Campeão: Balila Anunciação

Categoria Ilimitada

No topo do campeonato, na categoria que define o grande campeão da competição, a Ilimitada também desafia o piloto com uma sequência conhecida e duas desconhecidas, porém, com manobras acrobáticas que levam o piloto e a máquina ao extremo.

Contando neste ano com apenas um participante inscrito, ainda era necessário que ele garantisse ao menos 60% de toda a pontuação possível para se tornar campeão. Caso contrário, o título passaria para o primeiro colocado da categoria Avançada.

Márcio Oliveira, com o avião russo Sukhoi SU-26MX de matrícula PT-ZSZ, conseguiu superar o requisito e levou o troféu principal do VIII Campeonato Nacional de Acrobacia Aérea do CBA.

Campeão: Márcio Oliveira

Categoria 4 Minutos

Na Categoria livre de 4 Minutos, não houve distinção entre categorias ou aeronaves dos participantes. Contando com 11 pilotos voando desde o básico Decathlon ao avançado Sukhoi Su-26, os competidores tiveram uma só oportunidade para mostrar sua sequência.

Faco Panceri, campeão da Intermediária, ficou também com o título da 4 Minutos com seu CAP-10, e Oswaldo Guerra, campeão da Esporte com o Decathlon, ficou com o terceiro lugar. No meio do pódio, Marco BolaFly, que voou na Categoria Básica com o Decathlon de matrícula PP-TZT, levou a prata da 4 Minutos.

Campeão: Faco Panceri

Sair da versão mobile