Consumo de bebidas alcoólicas custou R$250 mil ao passageiro de um voo

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um passageiro de um voo da United Airlines, que ia de Los Angeles (LAX) para Tóquio, acabou com uma conta de US$ 50.000 (cerca de R$ 250 mil na cotação atual), depois de ter ingerido álcool e ter se tornado agressivo. Ele chegou às vias de fato e ameaçou matar um comissário ali mesmo no avião.

Agressivo

A matéria da Fox News cita que o homem, de nome Seksan Kumtong, 52, vinha agindo de forma estranha desde que embarcou em um voo da United, em fevereiro passado. O relatório da investigação conta que, após a decolagem de LAX, Kumtong se levantou e foi ao banheiro, mas ao chegar lá e notar que estava ocupado, ele começou a bater com violência na porta e a gritar.

Uma comissária de bordo se aproximou e tentou direcionar o homem, notadamente transtornado, para um banheiro diferente. Ele tentou, então, empurrar a tripulante, mas não conseguiu e acabou voltando ao seu assento, onde acabou adormecendo.

Pouco tempo depois, quando acordou, pediu mais bebidas alcoólicas à tripulação, mas lhe foi negado. Ele então começou a praguejar em voz alta antes de dar um soco na cara de um comissário de bordo e tentar derrubar o tripulante no corredor. A certa altura, Kumtong também gritou: “Eu vou te matar”, de acordo com uma declaração do FBI, anexada aos autos do processo.

Membros da tripulação e passageiros ajudaram a conter o viajante alucinado antes que o voo fosse desviado para Anchorage, no Alasca. O voo pousou em segurança e foi recebido por oficiais locais do FBI, que retiraram o passageiro perturbador.

O voo acabou não prosseguindo para seu destino naquele dia e os demais 214 passageiros foram desembarcados e alojados em hotéis, bem como receberam vouchers para refeições na chegada a Anchorage, de acordo com um documento do tribunal. A United disse que o custo do desvio foi de US$ 70.000 (R$ 350 mil aproximadamente).

Sentença

Antes da sentença, o advogado de Kumtong disse que seu cliente sofria de diabetes não controlada há anos. Sua condição médica combinada com o consumo de álcool levou a “hipoglicemia severa e consequente combatividade”, disse o advogado. Ele disse que a reação, neste caso, não era uma desculpa, mas explica parcialmente por que ele agiu com tanta violência.

O passageiro desordeiro confessou sua culpa e agora terá que pagar US$ 50 mil pelo seu ato, que atrapalhou a viagem de mais de 200 pessoas e ainda trouxe prejuízo à empresa aérea.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias