Em voo, inesperada conversa sobre racismo ocorre entre CEO e Comissária negra da American e da Southwest

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um encontro pode mudar o curso do dia ou da semana de uma pessoa. Essa é a lição que uma Comissária de Bordo da Southwest Airlines e o CEO da American Airlines aprenderam há uma semana. E eles acreditam que a experiência é um roteiro de como nossa comunidade e sociedade podem começar a se unir.

Doug Parker CEO American JacqueRae Hill Comissária da Southwest
Doug Parker, CEO da American, e JacqueRae Hill, Comissária da Southwest

JacqueRae Hill estava trabalhando em um voo de sua companhia, quando o CEO da concorrente American Airlines, Doug Parker, embarcou. Ela não sabia quem ele era, mas a conversa deles, iniciada mais tarde por conta do livro que ele estava lendo, mudou seu dia.

Hill estava triste por causa dos eventos recentes sobre racismo, de forma que foi difícil a ela encontrar, naquele dia, o tradicional sorriso de uma comissária de bordo. As imagens e vídeos de George Floyd dando seu último suspiro pesaram muito nela.

Parker, que estava voando pela Southwest porque o voo de sua companhia aérea para a Cidade do Panamá foi reagendado, estava igualmente comovido pela situação.

Quando ela viu o livro que Parker tinha em mãos, sentiu que precisava falar com ele. O livro era intitulado “Fragilidade branca: por que é tão difícil para os brancos falarem sobre racismo”, de Robin Diangelo. Veja a seguir a emocionante declaração que Hill publicou em seu perfil após a conversa inesperada que se deu a bordo da aeronave e, logo abaixo, o que Parker também declarou sobre o momento.

“Então, meu coração está pesado, pois tenho certeza que a maioria de vocês sente o mesmo. Eu estava nas mídias sociais antes de me preparar para o trabalho (péssima ideia). Enquanto dirigia para o trabalho, tive que realmente ir a Deus com meus pensamentos, porque seria difícil sorrir com tudo o que estava acontecendo.

Quando estávamos embarcando no meu primeiro voo do dia, eu sorria e saudava as pessoas quando elas chegavam e um homem estava segurando um livro que estava na minha lista de leitura. O livro é intitulado Fragilidade branca. Fiquei tão feliz em ver aquele livro em suas mãos que soube que, depois de terminar meus deveres, faria questão de perguntar a ele sobre isso.

Sento-me ao lado dele, enquanto ele estava sentado em uma fila sozinho (Isso foi coisa de Deus). Eu disse Hey, como vai você? Vejo que você está lendo esse livro. Então, como está?

Ele responde: oh, no meio da leitura, é muito bom. Realmente mostra o quão importante são essas conversas sobre raça.

Quando comecei a responder, as lágrimas começaram a cair. Todos os dias fico muito triste e só quero entender e ser entendido para que possamos começar a consertar isso. Tenho certeza de que o assustei aparentemente jogando todas as minhas emoções nele, mas sua resposta foi: “Sinto muito. E é nossa culpa que seja assim.”

Continuamos conversando e eu digo que era tudo o que eu precisava. Fiquei feliz (mesmo chorando). Falei a ele sobre minha oração no meu caminho para o trabalho hoje e que ele respondeu essa oração por mim com essa conversa.

Quando nossa conversa chegou ao fim, ele me perguntou meu nome. Eu disse a ele JacqueRae e ele disse: bem, sou Doug Parker, CEO da American Airlines. Eu disse a ele que minha mãe trabalha para ele em Washington e então estendi a mão e dei a ele um GRANDE ABRAÇO! EU PRECISEI!! (sim, nós dois estávamos mascarados).

Agradeci por ele estar aberto e permitir que essa conversa acontecesse porque eu só precisava ouvi-la e saí. Agradeci a Deus por seu amor e fidelidade durante o resto do voo.

Ao sair do avião, ele me entrega uma nota manuscrita e agradeço novamente e peço essa foto. Este encontro é apenas uma coisa do Espírito Santo!!!! Existem muitas maneiras diferentes de afetar as mudanças no mundo. Fico com quem quer fazer a diferença, não importa se é assim que eu faria ou não.

Creio que Deus respondeu à minha oração tão perfeitamente que quero fazer parte de uma oração respondida por outra pessoa. Estou seguindo minha irmã Audresha Lynn dizendo VAMOS CONVERSAR!! Doug Parker disse que a premissa do livro é que precisamos ter essas conversas, então aqui estou eu. Meu coração está aberto e meus ouvidos também estão abertos. ABENÇOADA PARA SER UMA BENÇÃO”

Ainda em voo, logo após a conversa, Hill imediatamente contou à mãe sobre o momento, e sua mãe então mandou um e-mail para Parker antes do voo pousar. Ele respondeu imediatamente.

“A visita de sua filha foi um presente para mim”, disse o e-mail. “Ela é uma jovem especial. Ela teve a coragem de se aproximar de mim apenas porque eu estava lendo um livro sobre racismo na América. Ela, como a maioria de nós, está questionando como chegamos a esse ponto e por que não podemos ser melhores. Seu coração amável e mente aberta eram evidentes – você a criou bem”. Ele também brincou: “Como a deixamos ir para a Southwest?”

Mais tarde, em um e-mail para executivos americanos, Parker usou a história para enfatizar a importância de ouvir: “Estes são tempos difíceis. Nosso pessoal está sofrendo. Não sei ao certo quais são todas as respostas, mas sei que isso envolve conversar um com o outro. E ouvir. E é preciso coragem e liderança para iniciar a conversa e se levantar pelo que é certo. JacqueRae me ensinou tudo isso.”

Com informações do USA Today

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Avião Embraer ERJ-145 CommutAir United Express

Jatos Embraer ERJ-145 da CommutAir ganham uma renovação total em seu...

0
A empresa aérea regional americana CommutAir anunciou na segunda-feira (6) o lançamento de um esforço para atualizar e substituir