Conversão do Airbus A321 em cargueiro conquista mais um importante cliente

Avião Airbus A321 P2F
A321 P2F – Imagem: Airbus

O jato A321 da Airbus segue ganhando espaço no segmento de cargas após a certificação, no ano passado, do projeto de conversão da aeronave da versão de transporte de passageiros para cargueiro, a chamada “P2F” (“Passenger to Freighter”).

A IndiGo, grande companhia aérea da Índia, anunciou na última semana que iniciou um programa focado no segmento cargueiro e para isso está em processo de aquisição de 4 aeronaves A321ceo, cada uma das quais será convertida para uma configuração completa de cargueiro.

Uma Carta de Intenções (LOI – Letter of Intent) já foi assinada com um locador para duas aeronaves, e a IndiGo espera chegar a um acordo para as próximas duas em breve. Segundo a companhia, a iniciativa permitirá o melhor uso das sinergias naturais da frota, usando o mesmo pool de pilotos e engenheiros que voam e fazem a manutenção de sua frota atual de Airbus.

O A321P2F é um cargueiro de corpo estreito que oferece 24 posições de contêineres e suporta uma carga útil de até 27 toneladas. Ele está sendo convertido por meio do programa envolvendo a ST Engineering e a Airbus através de sua joint venture, a Elbe FlugzeugWerke (EFW).

A modificação envolve a integração de uma grande porta de carga no convés principal na fuselagem dianteira, tamponando as janelas de passageiros e desativando a maioria das portas de passageiros. A porta de passageiros mais à frente à esquerda é substituída por uma menor para otimizar o número de posições de carga no convés principal. O piso e a cabine são reformados, incluindo a instalação de uma barreira rígida entre ela e o cockpit.

A IndiGo espera receber seu primeiro cargueiro no primeiro semestre de 2022, que será usado para missões domésticas e regionais. As três aeronaves restantes neste compromisso inicial são esperadas dentro de um ano ou mais a partir da chegada do primeiro cargueiro. Outras aeronaves podem ser adquiridas dependendo do desenvolvimento do mercado.

Ronojoy Dutta, CEO e Diretor da IndiGo disse: “A IndiGo já era a maior transportadora de carga doméstica na Índia antes da Covid-19, e esperamos que o mercado continue a crescer após a pandemia. Nosso investimento no Airbus Freighter Program ajudará a fortalecer nossos produtos e serviços no segmento, e não apenas ajudará a acelerar a recuperação de nossos próprios negócios, mas também será um forte motor de crescimento econômico para o país.”

O projeto de conversão P2F do A321 foi certificado pela agência europeia de aviação (EASA) em fevereiro do ano passado, após ter feito seu primeiro voo de ensaio um mês antes, em janeiro de 2020.

Depois, em agosto a aeronave foi vista já nas cores da empresa aérea que faria a estreia da conversão, a Qantas, a serviço dos correios australianos, o Australia Post. Por fim, o jato entrou em operação comercial em outubro.

Paralelamente ao projeto P2F, outra empresa também desenvolve uma conversão para o A321. A 321 Precision Conversions, uma joint-venture criada pelo Aircraft Transport Services Group (ATSG) e a Precision Aircraft Solutions (PAS), anunciou em outubro a conclusão do primeiro voo pós-conversão do cargueiro A321 PCF da empresa.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Aeroporto de Santo Ângelo (RS) tem futuro decidido após debate

0
No debate foram discutidas as obras de ampliação do aeroporto, a concessão do espaço à iniciativa privada e o início dos voos até São Paulo.