COPA desbanca AZUL e LATAM e leva prêmio Década de Excelência da América Latina

De longe a menor transportadora entre as vencedoras mundiais em termos de tráfego de passageiros em suas respectivas regiões, a Copa Airlines foi a escolha dos jurados no Decade of Airline Excellence Awards 2020 por uma década na qual continuou a superar seu peso em uma região desafiadora.

Hub das Américas Copa Panamá
Imagem: Divulgação / Copa Airlines

“Esta é uma pequena operadora em um país sem mercado doméstico”, disse um juiz. “Realmente focou sua estratégia na frota e na criação de um hub através do Panamá para conectar pontos de toda a América Latina com outros pontos das Américas e do Caribe, com foco em mercados secundários. Eles acabaram de fazer um excelente trabalho.”

Liderada por um dos chefes de companhia aérea mais antigos da indústria global, Pedro Heilbron, a companhia aérea da Star Alliance demonstrou o poder da consistência de propósito e disciplina estratégica.

Não é pouca coisa que, durante mais de três décadas no cargo, Heilbron tenha garantido que a Copa prosperasse com um modelo de negócios diferenciado e defensável.

Chave para seu forte desempenho, o hub estrategicamente posicionado da Copa na Cidade do Panamá oferece conectividade altamente eficiente para rotas diretas para destinos na América do Norte, Central e do Sul, além do Caribe, que não poderiam sustentar um serviço sem escalas.

De fato, a companhia aérea formou uma parceria estreita com a autoridade aeroportuária da Cidade do Panamá para desenvolver conjuntamente o hub e um novo terminal inaugurado no Aeroporto Tocumen em 2019, acrescentando 20 portões de embarque aos 34 já existentes no aeroporto, posicionando a Copa para um maior crescimento.

Ao longo da década, quase dobrou sua receita e alcançou uma das maiores taxas de lucratividade do setor, com uma notável margem de lucro líquido de pelo menos 13% em sete desses 10 anos.

Também mais que dobrou sua frota, ultrapassando 100 jatos narrowbody até 2019. Naquela época, o volume de passageiros aumentou de cerca de 8 milhões para quase 12 milhões.

A Copa manteve-se na vanguarda do setor, tornando-se a primeira operadora latino-americana do Boeing 737 MAX-9. A transportadora lançou um novo produto de classe executiva no MAX, passando de assentos reclináveis ​​em seus 737s mais antigos para assentos totalmente reclináveis ​​em sua nova aeronave.

A Copa também continuou a expandir sua rede de rotas durante o período, adicionando novos destinos e aumentando as frequências, ao mesmo tempo em que estendeu seu alcance para mercados de longa distância, como a Argentina.

Disciplina de custo incrível foi vista ao longo da década, com Heilbron garantindo que a operadora se posicionasse para competir com os concorrentes de baixo custo, tanto por meio de sua oferta de linha principal quanto pelo lançamento da operadora de custo ultrabaixo Wingo, com base na Colômbia, em 2016.

No geral, apesar de ser menor do que os outros grupos regionais formados na América Latina, a companhia aérea continuou a ser não apenas uma sobrevivente, mas também uma empresa de alto desempenho na região.

“Embora sejam uma operadora de malha, sua base de custos se compara com algumas das melhores operadoras de baixo custo”, afirmou outro juiz. “É realmente uma história de Cinderela para mim.”

Nomeadas

O Grupo LATAM Airlines foi um forte candidato ao prêmio, concordaram os jurados, tendo liderado o caminho em termos de consolidação regional na América Latina, transformando a LAN Chile de uma transportadora nacional para o jogador líder na América Latina por meio de várias subsidiárias.

O grupo administrou notáveis ​​33% de toda a capacidade de, para e dentro da América do Sul em 2019, e atraiu o interesse de investimento estratégico de potências globais como a Qatar Airways e a Delta Air Lines.

O outro indicado foi a companhia aérea brasileira de baixo custo Azul, que os juízes concordaram que trouxe uma oferta diferenciada para o mercado brasileiro para todos, desde passageiros de primeira viagem a viajantes a negócios.

A companhia aérea cresceu rapidamente desde seu lançamento em 2008, alcançando um desempenho financeiro impressionante ao longo do caminho.

Premiadas de Outras Regiões

Além do prêmio da região da América Latina conquistado pela Copa, o FlightGlobal, idealizador do Decade of Airline Excellence Awards 2020, vem divulgando os vencedores por regiões do planeja desde ontem, 1º de dezembro, até amanhã, 3 de dezembro.

As demais empresas já nomeadas até este momento são:

– Oriente Médio: Emirates
– Ásia-Pacífico: ANA – All Nippon Airways
– África: Ethiopian Airlines

Informações do Flight Global

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Já descolorido, único Airbus A380 português agora está no deserto

0
O famoso Airbus A380 da Hi Fly, empresa portuguesa especializada em aluguel de aeronaves, foi retirado de operação no final de 2020