Início Empresas Aéreas Crise leva companhia aérea KLM a voltar à Austrália após 20 anos

Crise leva companhia aérea KLM a voltar à Austrália após 20 anos

A KLM fará uma aparição rara nos céus australianos na próxima semana, com o governo holandês montando uma série de voos especiais de repatriação entre Sydney e Amsterdã.

Boeing 777-200ER da KLM

Os voos charters, com aeronaves Boeing 777-200ER, partirão de Sydney entre 5 e 10 de abril e ainda farão parada em Kuala Lumpur, na Malásia, antes de prosseguirem à Holanda, segundo informa o Executive Traveller.

Espera-se que cerca de 1.900 viajantes holandeses sejam transportados para casa nesta operação, que marcará o retorno da KLM a Sydney após cerca de duas décadas.

“É a primeira vez em 20 anos que uma aeronave da KLM pousa no aeroporto de Sydney”, disse o diretor de operações da KLM, Rene de Groot. “Estamos orgulhosos de ser significativos dessa maneira durante esta crise global”.

Os voos para Sydney ocorrerão sem nenhum passageiro a bordo, o que significa que os australianos atualmente na Holanda não podem usar esses voos para voltar para casa.

Os passageiros que fizerem esses voos da Austrália pagarão uma taxa fixa de € 900 (cerca de R$ 5100). No entanto, esse valor pode ser pago após a viagem, se necessário.

Cidadãos e residentes holandeses têm prioridade na garantia de assentos nesses voos, no entanto, “pessoas não holandesas”, como outros cidadãos da União Europeia, também podem viajar nos serviços de repatriamento da KLM, se os assentos permanecerem disponíveis.

Após 10 de abril, a KLM contará com a Malaysia Airlines para transportar passageiros da Austrália e da Nova Zelândia até Kuala Lumpur, antes de ingressar em um dos quatro voos adicionais de repatriação da KLM de Kuala Lumpur para Amsterdã.

Sair da versão mobile