Cubano foge para Miami no porão de cargas de um Boeing 737

Neste fim de semana, em Miami, um cubano de 26 anos de idade foi encontrado no porão de carga de um Boeing 737 da Swift Air que havia decolado de Havana.

Os trabalhadores do Aeroporto descobriram o clandestino enquanto eles descarregavam a bagagem do voo. O jovem, que foi identificado como Yunier García Duarte, infiltrou-se na aeronave com o objetivo de chegar aos Estados Unidos, onde começará um processo para solicitar asilo político.

Ao longo da história, dezenas de pessoas viajaram como passageiros clandestinos em vários modos de transporte, muitas vezes para emigrar para outro país em busca de uma vida melhor. No entanto, fazer isso por via aérea é sempre o modo mais arriscado, a maioria que tentou, pereceu no caminho.

O trem de pouso de aeronaves é um espaço comumente usado por essas pessoas, mas não tem aquecimento, oxigênio ou pressão artificial, elementos cruciais para fazer com que os pulmões funcionem normalmente na altitude.

Além disso, a temperatura exterior pode cair a 63 graus abaixo de zero, causando hipotermia. Se a pessoa sobreviver a estas condições duras, ainda há a possibilidade de cair no vazio ou ser esmagado pelo movimento do trem de pouso.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.