Curso Básico de Sistema de Aeronave Não Tripulada está prestes a ser ativado

Aeronave Não Tripulada – Imagem: XMobots, via YouTube

Mais uma etapa da criação do Curso Básico de Sistema de Aeronave Não Tripulada (UAS001E) foi concluída com sucesso pelo Subdepartamento de Operações do DECEA. E, dessa vez, a ênfase foi a transformação digital da teoria consolidada na fase anterior, realizada de 3 a 14 de maio, para a formatação do material didático e dos recursos audiovisuais que serão disponibilizados no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA).

O segundo encontro do Grupo de Trabalho (GT) foi realizado com equipe reduzida no período de 2 a 11 de agosto, no Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), em São José dos Campos (SP). Seguindo todos os protocolos de segurança previstos para o enfrentamento ao cenário pandêmico, o GT avançou na proposta de criação do Curso Básico de Sistema de Aeronave Não Tripulada.

Esta edição contou com a participação das seguintes organizações militares: Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I), Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II), Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA III), Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA IV), Centro Regional de Controle do Espaço Aéreo Sudeste (CRCEA-SE), Assessoria de Segurança Operacional no Controle do Espaço Aéreo (ASEGCEA) e Junta de Julgamento da Aeronáutica (JJAER).

Imagem: S1 Del Vecchio / ICEA
Imagem: S1 Del Vecchio / ICEA
Imagem: S1 Del Vecchio / ICEA

As ações foram baseadas nos modos de operação que atualmente movem o Sistema de Aeronave não Tripulada (UAS) no âmbito do Comando da Aeronáutica. Outros pontos observados e considerados pelo Grupo foram as generalidades e competências dos órgãos que regulam o tema, a estrutura e o tático do SARPAS, a atuação da JJAER no contexto da autuação propriamente dita e as legislações em vigor, como os Manuais do Comando da Aeronáutica (MCA) 56-156-256-356-4 e Instrução do Comando da Aeronáutica (ICA) 100-40.

Para o coordenador do GT, Major Aviador Bruno Roberto de França, o grupo demonstrou elevada dedicação, conhecimento e empatia, visando o compartilhamento de informações adaptadas ao contexto do público-alvo. “Estou certo de que, ao final dessa jornada de construção do Curso, o DECEA ganhará muito com a perpetuação do aprendizado na área de acesso ao espaço aéreo por Aeronaves Não Tripuladas, visto que essa demanda não para de crescer no Brasil”, afirmou.

A capacitação tem sido uma necessidade dos membros da linha de Sistema de Aeronave Não Tripulada (UAS) e dos elos regionais que atuam diretamente nas análises dos cadastros de pilotos e solicitações de voos. De acordo com a Segundo Sargento Especialista em Controle de Tráfego Aéreo, Francynne Aldyne Hypólito de Souza, do CINDACTA III, o evento se reveste de relevância ímpar. “Com o avanço exponencial dos drones no país, o curso será um marco na história das Aeronaves Não Tripuladas, trazendo o conhecimento básico para os mais diversos públicos envolvidos com o assunto”, ressaltou.

O Ensino à Distância (EaD), definido como a modalidade de ensino ideal para essa primeira qualificação na área dos drones, foi a opção do DECEA para que o conteúdo seja de fácil acesso e atinja o maior número de profissionais envolvidos com a atividade.

Aeronave Não Tripulada da Força Aéreas Brasileira

“O encontro foi essencial para a confecção do material didático para a modalidade EaD. Prezamos por textos autoexplicativos, com linguagem dialógica e coerente e isso tudo tem como objetivo a aprendizagem do aluno. O Grupo está ansioso para a fase da revisão, na qual veremos nossos esforços transformados em vídeos, sons e imagens, com toda interatividade que um curso de excelência requer”, afirmou a Primeiro-Tenente Pedagoga Krícia Glenda Alves Ferreira, representante do CINDACTA IV.

Após a revisão final do material didático, o Curso UAS001E estará pronto para ser ativado e, consequentemente, disponibilizado para as organizações militares e usuários externos.

Assessoria de Comunicação Social do DECEA

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias