David Neeleman pagará universidade a todos os comissários de voo da Breeze Airways

Recentemente, informamos que a Breeze Airways iniciou o processo de contratação de pilotos para seus quadros iniciais, visando ao início da operação no primeiro semestre de 2021. Os requisitos para pilotos pareciam comuns, mas as recém-abertas vagas de comissários vêm com uma exigência extra: o curso universitário numa universidade próxima de sua sede, com tudo pago pela empresa.

A notícia foi trazida em primeira mão por Seth Miller, do PaxEx Aero, que viu o anúncio da vaga e comentou que os tripulantes de cabine deverão se inscrever como estudantes em aulas online na Universidade de Utah Valley (UVU) como parte desta rodada de contratação.

O portal britânico Simple Flying polemizou a questão, ressaltando a origem mórmon da UVU. Lembrando que Salt Lake City, a principal cidade de Utah, hospeda a sede da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD), cujos membros são chamados de mórmons. Apesar de David Neeleman ser membro da SUD, esse passo da empresa parece ser mais uma estratégia operacional do que evangelística, já que a Breeze tem sede na cidade e também não é a primeira empresa a oferecer tal curso a seus funcionários.

Seth Miller cita que a JetBlue, da qual Neeleman também foi fundador, lançou um programa no qual está ajudando a tripulação a obter seu diploma online enquanto continua trabalhando na empresa. Mas este é o único programa nos EUA em que estar matriculado é uma pré-condição para consideração no trabalho. 

Aparentemente, o que a Breeze está buscando é ajudar as pessoas a desenvolver habilidades, que apenas uma universidade poderia proporcionar. Como parte dos requisitos, os comissários precisarão manter um determinado número de horas de estudo e de trabalho por ano, além de não reprovarem em nenhuma disciplina. O programa de graduação deve ser concluído em 4 anos e, por ele, a empresa pagará US$ 6.000.

Os candidatos às vagas devem ter mais de 20 anos de idade. Outros requisitos podem ser verificados na página da empresa.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Flybondi traz de volta avião que estava armazenado e pede voos...

0
A empresa argentina de baixo custo Flybondi, vai trazer de volta o Boeing 737-800, registro LV-HKN, na próxima semana.