Defensores dos animais exigem só comida vegana nos voos para lugar nenhum

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A maior associação de defesa dos animais do mundo exige que a Singapore Airlines sirva apenas comida vegana em seus voos para “lugar nenhum”.

A ação é movida pela PETA, sigla em inglês para Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais. Em sua divisão asiática, a PETA pede que a Singapore Airlines, uma das maiores empresas aéreas do mundo, faça seus voos para “lugar nenhum” com apenas comida vegana no menu a bordo.

A Singapore é a última empresa aérea a anunciar que vai entrar no mercado dos voos para “lugar nenhum”, ou seja, viagens que começam e terminam no mesmo aeroporto. O objetivo é promover sua marca num momento em que a maioria dos aviões está parada. Estes voos têm atraído bastante público na Ásia, que sente falta de voar ou nunca voou na vida, e agora vê uma oportunidade em meio à pandemia do coronavírus com fronteiras fechadas.

A tendência destes voos no leste asiático podem incluir os mais diferenciados pacotes, desde Dia dos Namorados, Festival Qixi e, mais recentemente, os voos do Festival da Lua. Empresas como a Eva Air, China Airlines, StarLux Airlines e All Nippon Airways já transformaram tais voos em algo corriqueiro.

“Considerando que a companhia aérea é comprometida para explorar oportunidades para seus funcionários e clientes ficarem envolvidos na proteção do meio-ambiente, servir comidas exclusivamente veganas nos voos para lugar nenhum é uma oportunidade de avançar em políticas pró-ativas”, afirma a PETA Asia em nota oficial.

A PETA afirma que a ONU aponta que hábitos alimentares veganos são necessários para combater os problemas climáticos, considerando que a produção e processamento de comida de origem animal produz até 70% das emissões de CO2 gerados da indústria alimentícia.

“A alimentação vegana está decolando no mundo inteiro e com passageiros preocupados em reduzir seu consumo de carbono, a Singapore Airlines não deve perder tempo para colocar isto à bordo”.

Na prática é quase impossível

Prato Principal do Almoço na Econômica da Singapore Airlines © AEROIN

A Singapore Airlines é de longe a companhia aérea mais premiada do mundo, e sinônimo de excelência no serviço de bordo. São refeições fartas e numerosas quando comparada a outras empresas, o qual já fomos testemunhas quando ela voava para o Brasil.

A mais de 10 anos a empresa já oferece opções vegetarianas e veganas em seus voos, com um grande cardápio alternativo. Porém, num voo puramente de turismo e entreterimento, oferecer apenas opções veganas pode ser um problema.

Além de quebrar em muito o perfil da empresa que sempre oferece o maior conforto aos seus clientes, oferece apenas comida vegana é um tanto quanto radical: não poderiam ser oferecidos nem queijos, por exemplo.

Sem o serviço de bordo completo da Singapore, o voo ficaria uma experiência incompleta, principalmente para aqueles que já viajaram com a companhia. Além disso cada passageiro segue sua dieta, e forçar isso para o cliente não é algo recomendado no ramo.

A empresa até agora não se pronunciou, mas é pouco provável que ela adote esta medida, mesmo que a queima de combustível no voo seja considerada “desnecessária”, já que afinal, vai a lugar nenhum.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Sem ajuda de Trump, sindicatos de comissários de bordo apoiam Joe...

0
Representando mais de 75 mil tripulantes, os maiores sindicatos de comissários endossaram Joe Biden como candidato à presidência dos EUA.