Delta Air Lines redesenha planos de retorno ao Brasil

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Os planos de retorno da Delta Air Lines ao Brasil se frustraram novamente no final de maio, quando o governo brasileiro decidiu postergar a reabertura das fronteiras para a entrada de estrangeiros para junho. Com isso, a empresa americana redesenhou sua malha.

As novas informações constam do registro de voos da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), no qual consta o cronograma aprovado para o retorno da empresa estadunidense. No entanto, como das vezes anteriores, trata-se de uma tentativa, e tudo pode mudar.

Por enquanto, o retorno está programado da seguinte forma.

Para São Paulo: no dia 3 de julho, voltam os primeiros voos na rota de Atlanta para São Paulo (voos DL104/105), com uma frequência de cinco voos por semana e com aeronaves Boeing 767-400. Os voos diários reiniciam em agosto.

Também no mês de agosto recomeçam os voos de Nova Iorque para São Paulo (voos 471/472), com frequência diária e operados com Boeing 767-400.

Para a Cidade Maravilhosa: a Delta volta em agosto ao Rio de Janeiro com um voo diário na rota para Atlanta (voos DL60/61), operado com Boeing 767-300.

Com a estabilização esperada da demanda (se ocorrer) e a chegada da alta temporada no final do ano, a empresa espera ampliar a oferta de assentos no final de outubro, quando coloca de volta o Airbus A330-300 nos voos de Nova Iorque para São Paulo e Rio de Janeiro. O Boeing 767 tem capacidade para 226 e 268 passageiros nas versões -300 e -400, respectivamente, enquanto o A330 leva 293.

Não há previsão de voos para outros destinos no Brasil até o primeiro trimestre de 2021.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias