Delta Air Lines registra o primeiro Airbus A350 que adquiriu da Latam Brasil

A Delta Air Lines acaba de dar o primeiro passo para operar os jatos Airbus A350 que adquiriu da LATAM Brasil após um acordo de investimento.

Foi registrado na Administração Federal de Aviação Civil dos EUA, a FAA, o jato de número de série 282, construído em 2019 e entregue para a Qatar Airways como A7-AQB, ainda que com as cores da LATAM Brasil.

O sub-arrendamento para a Qatar também foi parte de um acordo de investimento na empresa latina pela companhia árabe. O jato ficou voando no Catar até o início da pandemia, quando então o acordo foi encerrado e o A350 repassado à Latam Brasil.

No entanto, a Latam nunca voou com a aeronave, que no Brasil teve a matrícula PR-XTK. Assim que o jato chegou, ele ficou estocado em São Carlos e depois foi para o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins.

De Minas Gerais, o jato saiu no dia 24 de maio para Victorville, no deserto californiano, onde se encontra até o momento. A cidade da Califórnia é conhecida por ser local de estocagem e desmanche de jatos, mas também conta com oficinas de manutenção e pintura, e o A350 estaria sendo preparado para a Delta nesta localidade.

Ainda havia alguma dúvida sobre o estado do contrato da Delta para a aquisição dos jatos ex-Latam. Isso, porém, se confirmou ontem, conforme registro obtido no site da FAA e demonstrado acima. Nos EUA, o jato ganhou a matrícula N575DZ.

Além disso, segundo fontes na empresa ouvidas pelo AEROIN, e que também foi possível confirmar na FAA, há outras 12 matrículas reservadas entre os números N570DZ e N582DZ que também poderão ser usadas em jatos A350 que eram da empresa brasileira.

O primeiro jato que chega na Delta pertence à empresa irlandesa de leasing AerCap, que também é dona dos jatos matriculados no Brasil como PR-XTE, -XTF, -XTH, -XTI, -XTJ e -XTL. Ainda segundo as fontes na Delta, estes aviões já estariam com acordo firmado para transferência imediata, sendo o restante ainda em negociação com os respectivos lessores.

Anunciado em uma grande encomenda em 2005, os jatos A350 seriam os substitutos ideais do A330 na TAM, mas acabaram sendo trocados pelos Boeing 777-300ER, que não sairão tão cedo da frota empresa:

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias