Delta bane militar que matou Osama Bin Laden, por não usar máscara em avião

A Delta Air Lines continua implacável com sua estratégia de banir qualquer um que se recuse a usar máscaras a bordo de suas aeronaves. A empresa aérea tem se mostrado uma das mais empenhadas no combate ao coronavírus, com ações diversas, como o bloqueio do assento do meio até o começo de 2021.

Dessa vez, a empresa apareceu na mídia após banir o ex-SEAL da Marinha dos EUA, Robert J. O’Neill, que afirma ter matado Osama Bin Laden durante uma missão em 2011. Ele postou em seu Twitter uma mensagem confirmando que teria sido impedido de embarcar em outros voos da Delta por ter publicado uma foto a bordo sem máscara num voo recente (no início dessa matéria).

Na quarta-feira, o ex-militar publicou uma foto sua com o rosto nu a bordo de um voo da Delta com a simples legenda: “Eu não sou um maricas”. Apesar de não dizer nada além disso, ele foi enquadrado no descumprimento das políticas da empresa aérea e, portanto banido. Nos comentários dos posts ele minimizou as diretrizes de distanciamento social, dizendo a seus seguidores: “Eu apertei milhares de mãos e dei milhares de abraços esta semana. Eu voei em alguns aviões. Estarei vivo na próxima semana”.

Por alguns seguidores, ele foi criticado por sua despreocupação com outras pessoas, já que ele poderia transmitir o vírus a alguém menos privilegiado fisicamente.

Robert O’Neill quando ainda era parte do DEVGRU © Acervo pessoal

Robert O’Neill fazia parte do Red Squadron do DEVGRU (conhecido como Team Six) dos SEALs. Ele foi um dos operadores que estavam na Operação Lança de Netuno que matou Osama Bin Laden em 2011 no Paquistão. Ele afirma que matou o terrorista, mas nenhuma outra pessoa confirmou e fontes militares sempre apontaram que ele estaria mentindo sobre a morte.

A Delta confirmou que baniu O’Neill, dizendo em um comunicado: “Parte do compromisso de cada cliente antes de viajar na Delta é a exigência de reconhecer nossas políticas de viagem atualizadas, o que inclui o uso de máscara. O não cumprimento de nossa ordem de uso de máscara pode resultar na perda da capacidade de voar pela Delta no futuro”.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias