Empresa aérea lança seu 2º corredor de voos livres de Covid e de quarentena

Após o anúncio no final de novembro sobre o lançamento de voos de teste ‘livres de Covid e de quarentena’ na rota entre os aeroportos de Atlanta, nos Estados Unidos, e Roma-Fiumicino, na Itália, a companhia aérea Delta Air Lines revela mais um destino que contará com a novidade na Europa.

Avião Airbus A350-900 Delta Air Lines
Imagem: formulanone / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Em mais uma parceria transatlântica, agora com a companhia KLM Royal Dutch Airlines da Holanda, serão lançados voos “testados para COVID” de Atlanta para Amsterdã, a partir de 15 de dezembro.

As duas empresas trabalharam com o governo holandês, o Aeroporto Amsterdam Schiphol e o Aeroporto Hartsfield-Jackson Atlanta para entregar um programa abrangente de testes de COVID-19 que permitirá aos clientes elegíveis ficarem isentos da quarentena na chegada, após receberem um resultado negativo do teste PCR ao desembarcar na Holanda.

Pieter Elbers, Presidente e CEO da KLM Royal Dutch Airlines, disse: “Este é um grande e importante passo. Até que uma vacina funcional aprovada esteja disponível em todo o mundo, este programa de testes representa o primeiro passo para a recuperação da indústria de viagens internacionais. Sou grato pela colaboração construtiva com nossos parceiros Delta Air Lines e o Grupo Schiphol e por ter o apoio do governo holandês para tornar possível este teste único de corredor de viagem sem COVID.”

Para o CEO, todas as partes interessadas precisam trabalhar juntas em uma abordagem sistemática para testes rápidos e incorporar esses testes à experiência do passageiro, para que as medidas de quarentena possam ser suspensas o mais rápido possível. “Isso é fundamental para restaurar a confiança dos passageiros e dos governos nas viagens aéreas”, completa Pieter.

Os voos testados para COVID operarão quatro vezes por semana de Atlanta a Amsterdã, com a Delta e a KLM operando duas frequências cada. Somente passageiros com resultados de teste negativos serão aceitos a bordo. Os voos durarão inicialmente três semanas e, se forem bem-sucedidos, as companhias aéreas esperam estender o programa a outros mercados.

Os clientes poderão escolher os voos testados para COVID ao comprar suas passagens online, ou então optar por um dos voos diários comuns da Delta e da KLM entre Atlanta e Amsterdã que não são cobertos pelo programa de teste.

“A criação de corredores de viagem sem COVID, além das várias camadas de medidas de segurança e higiene implementadas, proporcionará aos clientes e às autoridades maior confiança de que podem permanecer saudáveis ​​durante o voo”, disse Steve Sear, Presidente da Delta.

Os requisitos de entrada para a Holanda normalmente incluem 10 dias de quarentena. No entanto, ao concluir um teste PCR negativo cinco dias antes da chegada à Holanda e isolar-se até o voo, os clientes podem optar por concluir a quarentena antes do voo de partida. Nenhuma quarentena será exigida na chegada, uma vez que o resultado do teste do cliente seja negativo por meio de um segundo teste PCR no aeroporto de Schiphol.

Este novo protocolo estará disponível para todos os cidadãos autorizados a viajar para a Holanda por motivos essenciais, como por determinados motivos específicos de trabalho, saúde e educação. Os clientes que estão em trânsito via Amsterdã para outros países ainda deverão seguir os requisitos de entrada e quaisquer requisitos obrigatórios de quarentena em vigor em seu destino final.

O CEO do Royal Schiphol Group, Dick Benschop, disse: “Este é um passo importante para validar que os regimes de teste tornam possíveis as viagens aéreas seguras e responsáveis, ao mesmo tempo que reduzem a necessidade de proibições de viagens e longas medidas de quarentena. Agradecemos ao governo holandês e aos nossos parceiros,”

Informações da Delta Air Lines

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

O que há de novo no processo de reestruturação da Alitalia?

0
A Via Crucis da Alitalia está finalmente se aproximando de um fim, mas parece que o final não será totalmente feliz para a italiana.