Delta pede que pilotos e comissários se voluntariem para limpar as salas VIP

Com falta de funcionários e um aumento na demanda de passageiros, a Delta reabriu algumas salas VIP nos Estados Unidos, mas pediu que tripulantes ajudem a limpá-las.

Divulgação – Delta

A medida não segue a máxima do “usou, limpou”, mas sim pede que os pilotos e comissários trabalhem como auxiliares de serviços gerais, fazendo limpeza das mesas e outros locais do Delta Sky Club, que são um conjunto de salas VIP da Delta no Aeroporto de Atlanta.

Segundo um memorando interno revelado pelo portal Paddle Your Own Kanoo, estariam em falta ao menos 115 funcionários dedicados à limpeza do Sky Club. Estas pessoas foram demitidas no auge da pandemia, quando diversas salas VIP no mundo foram fechadas.

Agora, a Delta recorre, de maneira voluntária, a seus pilotos e comissários para ajudarem, em “qualquer turno”, na limpeza do ambiente, que é utilizado pelos clientes mais frequentes, assim como passageiros das classes superiores.

O trabalho inclui limpeza das mesas, reposição de comidas e atendimento ao cliente. Apesar de não ter nenhuma compensação extra, a pessoa será paga normalmente, como se fosse seu horário de trabalho. A empresa, porém, quer que isso parta dos próprios funcionários, de maneira voluntária, sem forçar ninguém.

Não foi divulgado quando a Delta irá contratar funcionários dedicados para a sala VIP, mas aparentemente o problema só ocorre nas salas VIP da empresa em Atlanta, e não em outras cidades dos EUA e do globo onde a empresa tem forte presença.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias