Delta vê receita e ocupação subirem após paralisação do 737 MAX

Em meio ao caos que a Boeing e as companhias enfrentam com a crise do 737 MAX que levou à paralisação mundial da frota da aeronave, uma aérea está ganhando com isso: a Delta.

Boeing 737-800NG da Delta decola de Los Angeles

A companhia de Atlanta na Geórgia é a única das grandes aéreas dos EUA a não operar o Boeing 737 MAX: acima dela está a American e abaixo a Southwest seguida pela United.

Somadas, as concorrentes tem 67 jatos MAX, todos parados. Analistas da renomada firma de investimento e consultoria financeira, a Cowen Inc, afirmaram que a “Delta está beneficiando do pequeno crescimento artificial em capacidade e demanda decorrente dos concorrentes afetados pela paralisia do MAX” disse a analista Helane Becker.

No último dia 02 a Delta reportou à seus investidores que o lucro do segundo trimestre será de 8 a 8,5% maior. Enquanto isso os custos (excluindo de combustíveis) subiram apenas 1%.

A ocupação também foi beneficiada do “efeito MAX”: subiu mais de 4,9% durante junho sendo que a empresa projetava apenas 3% de aumento.

O número de 4,9% está acima da média do aumento da ocupação EUA no mesmo período: 4,2% segundo dados da IATA.

Prova disso são as ações da Delta, de um dia antes do início da paralisação do MAX até a data de hoje as ações valorizaram 19%, a mais próxima disso das quatro grandes é a United chegando a 8% , já a American e Southwest tiveram pequena variação no período: 3% e 0,16% respectivamente.

Os números refletem também quanto cada empresa foi afetada pela paralisia: a United conta com 14 737 MAX 9 parados, a American com 24 MAX 8 e a Southwest com 34.

Porém Helane afirma que o crescimento da Delta deve voltar ao normal nos meses após a re-certificação do MAX, porém a data ainda é incerta.

Com informações da Air Transport World

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos