Delta dá suporte a GOL após suspensão de voos com o 737 MAX

Com a recente decisão da GOL Linhas Aéreas de suspender os voos com o Boeing 737 MAX 8 após o segundo acidente do modelo em seis meses, as rotas internacionais da companhia de Brasília e Fortaleza para Orlando e Miami nos EUA ficaram comprometidas.

A decisão da GOL segue órgãos e aéreas do mundo todo que optaram em não voar com o modelo até esclarecer os fatos do último acidente.

Porém com a decisão repentina diversos passageiros ficaram sem voltar ao Brasil e sem ir aos EUA, maioria deles famílias em viagem de turismo. Para aliviar esse problema no curto prazo a Delta Air Lines, sócia minoritária da GOL, enviou um reforço de peso.

Chegaram na manhã desta terça (12) em Brasília um Airbus A330-300 da base de Detroit no estado do Michigan e um Boeing 767-300ER da base de Atlanta na Geórgia. Ambos fizeram escalas em Miami e Orlando respectivamente para levarem alguns dos passageiros da GOL para o Brasil.

É esperado que no início do dia de amanhã (13) cheguem mais dois Boeings 767 em Brasília para ajudar na operação de “resgate”. Após isso não está definido como serão acomodados os passageiros dos dias seguintes. É esperado que uma parte seja acomodado pela própria Delta via Galeão ou Guarulhos, além de outras aéreas.

Mas também existe a possibilidade dos trechos internacionais serem feitos com o Boeing 737-800 com escala na República Dominicana, algo que já foi feito recentemente quando o MAX 8 teve indisponibilidade técnica. Os voos domésticos que seriam feitos com o MAX serão realizados com o 737-700 e -800.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Avião Air Astana Embraer E190-E2 Leopardo das Neves

Embraer entrega sete jatos comerciais no terceiro trimestre de 2020

0
A Embraer entregou um total de 28 jatos no terceiro trimestre de 2020, sendo sete comerciais e 21 executivos (19 leves e dois grandes).