Departamento de Transportes dos EUA auditará a recertificação 737 MAX da FAA

Quem achou que a novela do MAX estava próxima do fim, se enganou. Em meio a mais um problema, dessa vez elétrico, em mais de 100 unidades do modelo, a Boeing também enfrentará mais uma auditoria, ainda que indiretamente. Isso porque o Escritório do Inspetor Geral do Departamento de Transportes dos EUA anunciou no dia 20 de abril de 2021 que realizará uma auditoria para revisar a decisão da FAA para a recertificação do 737 MAX.

A auditoria visa revisar as decisões, processos e etapas seguidas após os dois acidentes fatais até a liberação do modelo em 18 de novembro de 2020. 

“O objetivo é avaliar os processos e procedimentos da FAA para aterrar aeronaves e implementar ações corretivas”, acrescentou o Escritório do Inspetor Geral, conforme relatado pela Reuters. Em resposta, a FAA declarou sua total cooperação com a auditoria do Inspetor-Geral.

Uma lei legislativa aprovada em dezembro de 2020 melhorou o programa de certificação da FAA e exigiu uma revisão independente da cultura de segurança da Boeing. Em 2021, o Inspetor-Geral emitiu dois relatórios que identificaram “deficiências” na recertificação do MAX pela FAA. 

O retorno do MAX ao serviço após 20 meses envolveu modificações de segurança em seus sistemas que foram aprovadas pela FAA. Isso incluiu a implementação de novos padrões de treinamento para preparar os pilotos com o conhecimento adequado para operar o sistema de segurança MCAS (Maneuvering Characteristics Augmentation System), que foi apontado como o principal protagonista dos acidentes.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

O grande avião AN-225 volta para casa após 12 voos, saiba...

0
A empresa aérea apresenta um bonito vídeo do pouso do gigante AN-225 de volta a Kiev, que aconteceu na quarta-feira.