DHL inaugura hub de carga aérea no Aeroporto de Guarulhos

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Boeing 747-400F Kalitta Air Descarregando Carga

Como parte de seu plano de fortalecimento das operações de transporte doméstico de ponta a ponta, a DHL Supply Chain, líder global em armazenagem e distribuição, anuncia hoje a inauguração de seu Hub de carga aérea no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Enquanto terminal de cargas dedicado, o Hub consolida, paletiza e prepara cargas para transporte aéreo nacional expedidos em São Paulo. A DHL opera diretamente com as companhias aéreas parceiras e pretende expandir o uso de aeronaves dedicadas, consolidando, no futuro, uma malha aérea exclusiva ao transporte de carga.

Atualmente, a DHL Supply Chain movimenta por via área mais de 1.000 toneladas por mês e a meta é dobrar esse volume em um ano. O hub possui equipes dedicadas full time às operações do modal aéreo e acesso direto à pista de voo, sendo o único operador logístico com esta configuração no Brasil.

O Hub proporciona um processamento diferenciado para as cargas aéreas domésticas embarcadas com a DHL Supply Chain.

Em primeiro lugar, o hub tem acesso direto à pista de voos do aeroporto e as companhias aéreas retiram a carga diretamente de lá. Segundo, a DHL age como agente consolidador, diluindo custos de taxas e pacotes mínimos, e emitindo a documentação necessária.

“Agregamos valor ao paletizar os produtos e embalar se for necessário, reduzindo assim os riscos de avarias e extravios na movimentação. Além disso, o fato de termos o galpão dentro da área de movimentação de carga do aeroporto aumenta o leque de companhias aéreas que podemos atuar”, explica Fábio Miquelin, Head de Transportes da DHL Supply Chain no Brasil.

DHL Supply Chain Hub Aeroporto Guarulhos
Instalações da DHL no GRU Airport – Imagem: DHL Supply Chain

O serviço está disponível para todos os perfis de carga que comportem transporte aéreo, sendo mais indicado para trajetos de média e longa distância e/ou para produtos perecíveis e com entrega urgente. Atualmente, predominam carga seca, tecnologia e medicamentos, tendo como destinos principais capitais do Norte, Centro Oeste e Nordeste.

Esses embarques podem se conectar com a malha de transportes da DHL Supply Chain em todo o País, tanto para trechos complementares, como para o last mile. A companhia oferece ainda sistemas tecnológicos de gestão da carga, permitindo visibilidade de ponta a ponta e o acompanhamento de indicadores de desempenho.

O transporte aéreo no Brasil é ainda muito ligado aos voos de passageiros, tendo assim alguns momentos de escassez de capacidade, principalmente em períodos de férias e feriados. Isso ficou ainda mais evidente durante a pandemia com a drástica redução dos voos, o que impactou também o setor de cargas.

Neste sentido, o Hub é uma alternativa para os embarcadores, pois amplia as opções disponíveis, seja com outras companhias aéreas, voos fretados ou até alternativas rodoviárias, como foi o caso da solução Rodo Expresso, criada pela DHL durante a pandemia.

“Essa linha supriu uma demanda que em geral seria aérea fazendo entregas rodoviárias de média e longa distância em até dois dias, usando até dois motoristas se necessário. Essa alternativa só pode ser acessada com agilidade por meio de operadores logísticos experientes e com estrutura”, finaliza Fábio Miquelin.

Informações oficiais da DHL

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

A partir de hoje, é possível ver o Boeing 747 ex-Varig...

0
Após muitos atrasos, o primeiro filme pós-Pandemia explode um Boeing 747 da Varig e já está em cartaz por todo o Brasil.