No Dia das Mulheres, conheça Bruna, Chefe de Equipe dos bombeiros do GRU Airport

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Neste 8 de março de 2020, Dia Internacional da Mulher, o AEROIN e a concessionária GRU Airport trazem a você leitor um exemplo de determinação e resiliência. Conheça a história da Bruna, chefe dos bombeiros no Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU).

Nos últimos anos, notamos que a presença de mulheres na aviação é cada vez maior. Diversas áreas que antes eram totalmente dominadas por homens, hoje contam com excelentes profissionais femininas, como é caso da Bruna de Oliveira Martins, Chefe de Equipe dos Bombeiros de Aeroporto de Guarulhos.

A mineira de 29 anos atua no Serviço de Salvamento e Combate a Incêndios (SESCINC) há 5 anos, sendo contratada em 2016 pela empresa multinacional Falck, que possui expertise na área de prevenção e combate a incêndios em aeródromos. Apesar de tão pouca idade, conquistou duas promoções e atualmente ocupa uma posição de liderança que lhe proporciona muitos desafios e responsabilidades.

“Apesar das mulheres terem conquistado espaço no mercado de trabalho, o número de mulheres que ocupam cargos de liderança ainda é muito baixo. E infelizmente, por ainda existir aquele velho preconceito histórico e cultural de que somos o sexo frágil, há pensamentos machistas de que não somos capazes de ocupar tais cargos, o que torna ainda mais difícil desempenharmos nosso trabalho”, comenta ela sobre suas experiências nesse caminho.

Bruna foi admitida em 2016 pela Falck como Bombeiro de Aeródromo para atuação no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins (MG). Dois anos depois, em março de 2018, foi promovida a Bombeiro de Aeródromo Líder de Resgate e, posteriormente em pouco mais de um ano, promovida em julho de 2019 a Bombeiro de Aeródromo Chefe de Equipe.

Suas atividades no aeroporto de Confins se estenderam até julho de 2020, quando a pandemia acarretou a atual crise no setor aéreo, levando a um contingenciamento de custos por parte da administradora do aeroporto, que afetou também a parceria deste com a Falck.

Mas, conhecendo as qualidades de Bruna, a Falck a propôs um desafio maior: transferir-se para o Aeroporto Internacional de Guarulhos, um aeródromo complexo, da maior categoria contra incêndio existente na aviação mundial.

A mineira entendeu a excelente oportunidade de experiência profissional, aceitou o desafio e, desde agosto de 2020, atua como Chefe de Equipe dos bombeiros do GRU Airport.

A ascensão rápida de Bruna parece indicar que foi tudo muito fácil. Mas não é o que se descobre ao conversar com ela sobre sua trajetória.

Primeiro, por sua dedicação em se preparar para tal posição.

Antes de ser bombeira ela se tornou Técnica em Segurança do Trabalho e fez o curso de Bombeiro Profissional Civil. Em seguida, ao ser admitida na Falck, realizou o curso de Bombeiro de Aeródromo e, em meio ao treinamento prático e teórico com provas eliminatórias semanais, concluiu o desafio com sucesso e excelente pontuação. E ainda tem mais: ela é formada em Gestão de Segurança Pública e Privada, está cursando o 7° período de Enfermagem e o 2° período em Gestão de Qualidade.

Segundo, por sua resiliência em enfrentar o preconceito e o machismo.

Bruna nos contou que antes mesmo da oportunidade na área em que atua, após se formar em Segurança do Trabalho recebeu vários “nãos” ao procurar oportunidades em outras áreas como, por exemplo, a construção civil, muitas das vezes por conta de ser considerada muito jovem, bonita e até mesmo menos capaz para a função por ser mulher.

Depois, tendo agarrado a oportunidade junto à Falck, voltou a necessitar de um emocional forte para lidar com o preconceito. Mesmo sendo dedicada e mostrando um bom trabalho, precisou ouvir comentários de desmerecimento em sua promoção a Líder de Resgate, como se não a tivesse obtido por mérito.

A segunda promoção, para Chefe de Equipe, foi com melhor aceitação, afinal já havia demonstrado em um ano como Líder de Resgate que apesar de ser mulher, sua imparcialidade e profissionalismo eram dignos de reconhecimento.

Motivada pela paixão e sinergia com os valores da Falck e do GRU Airport, Bruna afirma que sempre se propôs a dar o seu melhor, e que sempre tratou a todos da melhor forma possível, pois sabia que algum dia isso seria reconhecido e o respeito seria conquistado. Tal dedicação fez com que os aprendizados adquiridos lhe dessem bagagem para chegar à liderança, e seus princípios éticos e dinamismo lhe deram confiança para aceitar os desafios propostos pela empresa.

E toda essa dedicação de Bruna em continuar mostrando sua capacidade, independente dos desafios e preconceitos, hoje se reflete em seus resultados.

Como Bombeiro de Aeródromo Chefe de Equipe, ela lidera cerca de 90 pessoas divididas em quatro equipes, sendo duas diurnas e duas noturnas. Por cobrir as folgas dos outros quatro Chefes de Equipe, Bruna acaba por liderar todas as equipes.

Algumas de suas principais funções são liderar a equipe de Bombeiros de Aeródromo nas operações de salvamento e combate a incêndio durante os atendimentos às emergências aeronáuticas, não aeronáuticas e demais ocorrências aeroportuárias que necessitem da intervenção do SESCINC, tomando decisões estratégicas que auxiliem no resgate rápido do maior número de vidas.

Além disso, é responsável pela gestão, supervisão e fiscalização dos recursos humanos e materiais disponíveis na SCI (Seção Contra Incêndio), foi designada como Presidente da CIPA pela empresa e é responsável pelo setor de Segurança do Trabalho, onde acompanha todos os programas de SST, CIPA, controle de EPI’s, investigação de acidentes, confecção de procedimentos operacionais, elaboração de mapa de riscos e demais atividades pertinentes a tal área.

Mas tudo isso não faz com que ela tenha um tratamento diferenciado. Sua participação nos treinamentos teóricos e práticos são primordiais para a manutenção de sua proficiência.

Inclusive, ao longo de 12 horas de turno, todos os bombeiros seguem rigorosamente o PTR-BA (Programa de Treinamento Recorrente – Bombeiro de Aeródromo), onde dedicam o seu tempo em treinamentos e simulados específicos para que todos os procedimentos que deverão ser adotados no caso de uma emergência sejam massificados. Não nos esqueçamos, é claro, das atividades incluídas no programa de condicionamento físico que incluem testes anuais.

Mas, para ela, o maior desafio foi conquistar seu espaço e mostrar que suas diferenças por ser mulher não a diminuem como profissional.

“Ser a única mulher dentro da empresa a ocupar um cargo de liderança, requer muita resiliência e inteligência emocional para lidar com as adversidades. Saber que cada vez mais as empresas têm se preocupado com a diversidade e que essa inovação nas políticas organizacionais tem propiciado uma maior inclusão, repudiando quaisquer críticas ácidas que nada têm a ver com o cunho profissional e muito menos contribuem para o desenvolvimento pessoal, é reconfortante! E fazer parte de uma empresa que sabe reconhecer as minhas competências e é capaz de confiar incondicionalmente no meu trabalho, é gratificante!”

Por fim, Bruna deixa uma mensagem a todas as mulheres neste Dia Internacional delas:

“Mulheres, precisamos aumentar a nossa representatividade feminina e mostrar cada vez mais ao mundo que somos competentes sim e que lugar de mulher é onde ela quiser! E não há machismo que nos diminuía ou nos impeça a alcançar os nossos objetivos.”

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

KLM voltará ao Rio de Janeiro com o maior dos seus...

0
No dia 29 de dezembro do ano passado, a empresa aérea holandesa KLM fez o último voo regular para o Rio de Janeiro com o Boeing 787-10