Donos de avião serão indenizados pela Petrobrás por gasolina adulterada

Meses após graves problemas na gasolina de aviação serem detectados em diversos pontos do Brasil, a Petrobrás terá que indenizar alguns donos de avião que foram afetados.

O problema aconteceu em julho, quando diversos operadores de pequenos aviões a pistão, que utilizam a gasolina de aviação (AVGAS), relataram vazamento de combustível em decorrência de corrosões agressivas que se apresentaram em tanques de aeronaves, juntas, mangueiras, válvulas seletoras, bicos injetores, drenos e em outras partes e componentes.

Dias depois dos primeiros relatos e fotos surgirem, a venda da AVGAS foi suspensa no Brasil inteiro de maneira preventiva. Nenhum acidente registrado no período foi relacionado ao combustível até agora, mas diversas aeronaves ficaram danificadas.

Uma investigação se seguiu e os lotes afetados foram identificados, e o abastecimento foi normalizado em boa parte do país. Diversas teorias foram levantadas, incluindo alta concentração de chumbo, mas a mais concreta foi uma mudança na densidade na AVGAS importada, mas ainda sem definição do que teria causado essa mudança na composição.

A Petrobrás afirmou que as concentrações de compostos aromáticos em um lote importado dos EUA estavam diferentes, o que causou a mudança na densidade, mas não informou detalhes específicos.

Dois donos de avião, que foram afetados pelo combustível adulterado e tiveram prejuízos com a corrosão, processaram a empresa estatal, responsável pela importação do produto.

Eles pediram R$100 mil em indenização, mas a empresa foi condenada a pagar apenas R$59 mil reais, segundo a Folha de São Paulo. A condenação foi à revelia, já que a Petrobrás não apresentou contestação.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias