Início Indústria Aeronáutica Doze dias, 11 escalas: a curiosa jornada para casa de um avião...

Doze dias, 11 escalas: a curiosa jornada para casa de um avião ATR 72

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Foto de Benchill, CC BY-SA via Wikimedia Commons

Em 4 de novembro, um avião do modelo ATR-72-600, novinho em folha, pousou em Christchurch, na Nova Zelândia. Ele chegava de uma longa jornada iniciada doze dias antes, com apenas o pessoal de sua operadora a bordo, a Air New Zealand.

Ao longo de quase duas semanas, o turboélice de matrícula ZK-MZE percorreu mais de 20 mil quilômetros desde a cidade de Toulouse, na França, onde está localizada a sua fábrica, até chegar “a sua casa”. Ao longo do trajeto, a aeronave fez onze paradas, como mostra o mapa e tabelas abaixo. A média de 2.000 quilômetros por voo está dentro da autonomia da aeronave, considerando que ela voava vazia.

Esse não é o primeiro ATR-72 da frota da Air New Zealand a fazer um voo tão longo, já que a companhia possui um total de 28 aeronaves do modelo na frota, mas ilustra de maneira bastante interessante como funcionam os voos de entrega de aeronaves.

Antes da entrega

Antes de receber uma aeronave e assinar a transferência da propriedade, a companhia aérea cliente realiza uma verificação completa e detalhada do equipamento. Uma equipe de especialistas verifica a conformidade da aeronave com as especificações contratuais, enquanto são auxiliados pela equipe técnica da fabricante.

A fase de entrega se estende por quatro ou cinco dias, em média, dependendo do programa da aeronave. Um procedimento de entrega padrão ocorre da seguinte forma:

– Dia 1: verificações de solo: inspeção visual de superfícies externas, baias e cabine, verificação do sistema estático da aeronave e cockpit, testes de motor.

– Dia 2: voo de aceitação: verificações durante o voo de todos os sistemas da aeronave (incluindo sistemas de cabine) e do comportamento da aeronave em todo o envelope de voo.

– Dia 3: retrabalho físico ou fornecimento de soluções para todos os empecilhos técnicos e de qualidade em aberto na entrega.

– Dia 4: conclusão da aceitação técnica. Fechamento técnico da aeronave e todos os documentos associados que atestem a conformidade da aeronave com o certificado de tipo e a conformidade com a especificação técnica que permite a emissão do Certificado de Aeronavegabilidade.

– Dia 5: transferência dos títulos de propriedade da aeronave para a companhia aérea cliente: a aeronave muda de proprietário. Preparação da aeronave para o voo de traslado até sua base.

Trabalhando com clientes

Cada representante nomeado pela companhia aérea cliente é responsável por um número específico de tarefas. Uma equipe típica consiste em cerca de sete pessoas (de engenharia, qualidade, manutenção, operação de vôo, etc.) colocadas sob a autoridade de um líder de equipe de entrega que centraliza todas as questões.

Os procedimentos acima são adotados para aeronaves Airbus e ATR.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.