Início Empresas Aéreas Duas aéreas regionais dos EUA confirmam fim de suas operações em abril

Duas aéreas regionais dos EUA confirmam fim de suas operações em abril

A crise de demanda causada pelas medidas de combate à disseminação da COVID-19 já tem duas empresas vitimadas entre as companhias aéreas dos Estados Unidos.

Embraer E175 da Compass Airlines – Imagem: Richard Silagi [CC]

A Compass Airlines, que opera rotas regionais para a Delta Air Lines como Delta Connection, e para a American Airlines como American Eagle a partir de seu hub em Los Angeles, será fechada completamente em 7 de abril, de acordo com uma carta que os funcionários receberam. Ela se torna a segunda companhia aérea regional dos EUA a ser vítima da crise do coronavírus.

A companhia aérea é de propriedade da Trans States Holdings, que já havia anunciado na terça-feira (17) que outra de suas subsidiárias, a Trans States Airlines, uma companhia regional para voos da United Airlines, também encerrará suas operações em 1º de abril.

“A demanda diminuiu a ponto de a American tomar a decisão de remover a grande maioria dos voos da American Eagle em Los Angeles a partir de 7 de abril, o que eliminará efetivamente todos os nossos voos restantes”, escreveu o executivo-chefe Rick Leach no memorando para os funcionários da Compass, vazado nessa quinta-feira, 19 de março.

A Compass, com sede em Indianápolis, opera 20 aeronaves Embraer E175 para a American e havia planejado parar de voar para a Delta Air Lines no final desse mês de março de 2020.

“Toda a nossa capacidade restante será completamente cortada por um período indeterminado e nossas outras oportunidades, uma vez viáveis, foram apresentadas apenas num futuro próximo, devido ao grande impacto dessa crise”, escreve Leach. “Simplesmente não podemos manter uma infraestrutura no local sem garantias, nem clareza de voos adicionais para apoiá-la.”

Os 20 jatos Embraer E175 serão devolvidos aos arrendadores ou transferidos para outras companhias aéreas, disse Leach no memorando, sem fornecer detalhes.

As companhias aéreas dos EUA estão buscando mais de US$ 50 bilhões junto ao governo para ajudá-las a gerenciar a crise de saúde global que assola o setor de transporte aéreo.

Sair da versão mobile