É falso que os quatro pilotos de avião morreram após tomarem a vacina da Covid

A companhia aérea britânica British Airways desmentiu oficialmente um boato que tem circulado em redes sociais de que quatro de seus pilotos teriam morrido devido a reações da vacina contra COVID-19. A empresa, contudo, confirma que os profissionais faleceram recentemente.

A fake news começou a se espalhar após uma imagem de quatro livros de condolências, ao lado de fotografias emolduradas dos pilotos jovens e saudáveis,​​ em um salão com o tema da British Airways, ser publicada no Twitter em junho.

A base para essa falsa afirmação foi uma curta mensagem de correio de voz de uma pessoa anônima. Ao mesmo tempo, um homem não identificado postou um áudio em redes sociais em que fala sobre “um amigo que é piloto BA” e explica que “as coisas estão ficando loucas depois que os pilotos faleceram. Os primeiros dois caras estavam na casa, tinham quarenta e cinquenta anos; esse outro, trinta e poucos anos, perfeitamente apto, sem comorbidades. Ele recebeu a segunda dose e morreu em poucos dias, exatamente o mesmo aconteceu com os dois primeiros”, diz o áudio.

Segundo o boato, a companhia estava em tratativas de crise com o governo britânico. “Por causa disso, a BA está agora em negociações de crise com o governo sobre a possibilidade de permitir que pilotos vacinados voem. O problema com isso, claro, é que cerca de 80%, de acordo com meu amigo na BA, 80-85% dos pilotos foram vacinados”, continua o desconhecido.

A verdade

A informação falsa viralizou a ponto da companhia receber inúmeras abordagens por passageiros preocupados. Em resposta a questionamento da agência Reuters, a British Airways enviou um posicionamento oficial em que informa que nenhuma negociação desse tipo estava em andamento com o governo. Em um comunicado à Reuters, a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido (MHRA) também negou qualquer negociação desse tipo com a principal companhia aérea britânica.

O porta-voz, porém, confirmou a autenticidade da foto dos livros de condolências, já que quatro pilotos da empresa faleceram recentemente. “Nossos pensamentos estão com sua família e amigos”, disseram, acrescentando que nenhuma das mortes estava ligada a vacinas. A empresa, contudo, não informou as causas reais das mortes, em respeito aos familiares.

A empresa também se posicionou em redes sociais, em que nega a relação com a vacinação.

A MHRA também divulgou uma mensagem para dizer que a vacinação contra COVID-19 é segura e que qualquer efeito colateral tem risco muito menor que a doença. “Nosso conselho continua sendo que os benefícios da vacina superam os riscos na maioria das pessoas. Ainda é de vital importância que as pessoas se apresentem para a vacinação e para a segunda dose quando forem convidadas a fazê-lo”.  

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias

Air Hamburg apresenta seu primeiro avião Embraer Lineage 1000

0
A empresa aérea alemã especializada em fretamentos Air Hamburg celebrou, na semana passada, a adição de um Embraer Lineage 1000