Início Sem categoria Ecuatoriana Airlines quer voar no início de 2022 com Dash-8 e rotas...

Ecuatoriana Airlines quer voar no início de 2022 com Dash-8 e rotas saindo de Manta

Há pouco mais de um ano, o projeto da Ecuatoriana Airlines começou a se concretizar no Equador, quando sua administração solicitou as licenças de operação ao Conselho Nacional de Aviação Civil (CNAC). Mais recentemente, já como parte da concretização do plano, a empresa anunciou que pretende iniciar as operações durante o primeiro trimestre de 2022 para vários destinos do país, incluindo as rotas que ligarão a cidade turística de Manta com Quito, Guayaquil e Cuenca.

Cabe salientar que a empresa não possui nenhuma relação com a Ecuatoriana que voou até a década de 1990 e que, próximo de seus últimos dias, foi controlada pela VASP.

Segundo declarações de María Fernanda Intriago, vice-presidente comercial da Ecuatoriana Airlines, ao portal El Universo, a empresa planeja começar com três turboélices Dash Q400, que são “excelentes para a geografia equatoriana e também lhes permitem abrir rotas”. A primeira aeronave desse modelo seria configurada com 78 assentos. 

Intriago garantiu ainda que a empresa, têm “a necessidade de oferecer um serviço com carinho e não só aos turistas nacionais, mas também internacionais, porque futuramente a empresa privada pretende também oferecerá voos para os Estados Unidos”. Ele também deu a entender que a possibilidade de operar de Manta até as Ilhas Galápagos está nos planos da companhia. 

Por sua vez, Eduardo Delgado Martillo, CEO da Ecuatoriana Airlines, garantiu que o Dash Q400 que a companhia irá voar permitirá uma boa rentabilidade, o que resultará numa oferta de preços ótimos aos utilizadores nas várias rotas do país.

Em abril deste ano, durante o evento de lançamento da imagem corporativa da Ecuatoriana Linhas Aéreas, o CEO destacou a importância que eles terão para promover a economia do país e gerar empregos através do desenvolvimento de uma rede nacional. 

A empresa terá, desde o seu início, uma forte marca no que diz respeito à paridade de gênero, o que foi demonstrado pela nomeação da comandante Raquel Sviercovich como Chefe dos Pilotos, a primeira a ocupar esse cargo no Equador.

Sair da versão mobile