Em 2020, 180 companhias aéreas foram pontuais contra só 30 de um ano antes

A CIRIUM, empresa global especializada em dados para a aviação, revelou em uma análise exclusiva que mais de 180 companhias aéreas globais foram pontuais em 2020, versus apenas 30 que alcançaram esse padrão no período anterior à pandemia. Mas mais de 60% (ou 180 das 300 companhias aéreas analisadas) alcançaram uma porcentagem de chegada no horário de 90% ou maior desde fevereiro de 2020.

Naturalmente, o desempenho das 300 principais companhias aéreas globais melhorou significativamente, pois a COVID-19 reduziu o número de voos. Em 2020, as companhias aéreas realizaram apenas metade dos voos realizados no ano anterior. Mesmo com os novos protocolos de segurança, foi relativamente fácil manter a pontualidade.

“A pandemia causou uma redução significativa no volume de voos com companhias aéreas operando 49% menos voos em 2020 do que em 2019. Com isso, muitos dos fatores que normalmente causam atrasos de voos não existiram, como congestionamento no aeroporto. O tráfego global de passageiros diminuiu 67% em 2020 em relação ao ano anterior”, disse Jeremy Bowen, CEO da Cirium.

Onde mais voou-se

A tabela abaixo lista os 10 primeiros países que registraram mais voos. A maioria foi operada nos Estados Unidos, apesar de uma queda de 42% no mercado ano a ano. A China manteve sua posição, com 24% menor em relação a 2019.

O Japão, por sua vez, ultrapassou a Índia, subindo para o 3º lugar, já que os voos da Índia caíram 50% em relação a 2019. O Reino Unido foi fortemente atingido com 67% dos voos abaixo em comparação com o ano passado, passando do 5º para o 8º lugar. A Rússia passou do 10º lugar em 2019 para o 5º em 2020 e a Indonésia passou para os 10 primeiros.

Quem mais voou

As companhias aéreas da Ásia-Pacífico se recuperaram muito mais rápido em 2020 do que suas concorrentes globais e subiram no ranking de voos operados. Entre as 10 principais companhias aéreas, a China Southern Airlines teve uma queda de apenas 28% na quantidade de voos em relação a 2019. A United Airlines foi a mais impactada entre as 10 principais, com uma queda de 54% em relação a 2019.

Nenhuma operadora europeia consta da lista de 2020. Ryanair mudou-se para 13º lugar, enquanto os voos da companhia aérea caíram 72% em relação ao ano anterior. A Lufthansa tinha o 11º posto em 2019, mas acabou em 29º lugar em 2020.

“As viagens domésticas se recuperaram mais rapidamente e as companhias aéreas com um mercado doméstico dominante voltaram mais rápido”, disse Bowen. “Esse é especialmente o caso da Ásia-Pacífico, onde a recuperação é mais positiva. Os EUA e a Europa enfrentaram contratempos com restrições impostas pelo governo e ondas adicionais de COVID-19 afetando as viagens”.

Principais portões

Restrições de fronteira e a mudança para mais viagens de lazer em vez de negócios mudaram a tabela da classificação dos 10 primeiros para aeroportos em mundo.

Chicago – O’Hare, que geralmente figura no topo da lista, teve uma redução de 46% nos voos. Três aeroportos chineses – Guangzhou Baiyun, Chengdu Shuangliu e Shenzhen Bao’an – mudaram para o Top 10 dos aeroportos mais movimentados em voos de passageiros que desembarcam.

Em 2019, Londres – Heathrow foi o 9º aeroporto mais movimentado para voos realizados. Em 2020, estava em 31º lugar e os voos em operação caíram 61% em relação a 2019. O Aeroporto Schiphol, de Amsterdã, era o aeroporto mais movimentado da Europa. As operações de voo, no entanto, caíram 57% em 2020 e, como resultado, o aeroporto está na 27ª posição globalmente.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias