Em plena expansão, FedEx contratará 850 pilotos ao abrir duas novas bases

A crise do coronavírus não parece ter atingido a FedEx, maior empresa aérea de cargas do mundo, que agora irá contratar quase mil novos pilotos.

Boeing 767 da FedEx

Citando um e-mail interno ao qual o AEROIN também teve acesso e foi divulgado em primeira mão pelo portal Aero Crews News, a FedEx informou para seus funcionários que irá expandir as operações. Como parte disso, serão contratados 850 novos pilotos para voarem os jatos Boeing 767-300F e 777F da companhia em duas novas bases: Anchorage e Oakland, ambas na costa oeste americana.

Anchorage é a maior e principal cidade do Alasca, sendo um importante entreposto comercial, e virou ponto de parada da maioria dos Jumbos durante a pandemia, dada sua posição estratégica nas rotas entre a Ásia e os EUA. A FedEx baseará os Boeings 777F, maior jato operado pela empresa, por lá.

Já Oakland fica do outro lado da Baía de São Francisco, na Califórnia, e seu aeroporto é mais atrativo pelo menor movimento e taxas mais baratas. Nele, a FedEx irá basear jatos 767-300F.

Esta expansão fortalecerá a empresa, que viu sua demanda aumentar devido à redução drástica dos voos de passageiros, que levavam parte essencial da carga aérea global. Inclusive, até antigos trijatos McDonnell Douglas, ora aposentados, estão sendo reativados pela empresa:

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias