Em sério incidente, drone da polícia se choca com aeronave em voo

Cessna 172 semelhante ao envolvido no incidente – Imagem: Curimedia / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

Um drone de uso da polícia canadense que estava realizando uma missão de investigação se chocou no ar contra um avião monomotor de instrução, causando severos danos à fuselagem da aeronave.

O grave incidente aconteceu no último dia 10 de agosto, com um drone da Polícia Regional de York a cerca de 10 quilômetros do Aeroporto Municipal de Buttonville, cidade de Markham, Ontário, Canadá.

Segundo relata o site local Toronto City News, bem como dados do Aviation Safety, a aeronave envolvida no incidente é o Cessna 172M Skyhawk registrado sob a matrícula C-GKWL, de propriedade da empresa Canadian Flyers International.

O avião estava realizando um voo de instrução com um instrutor e um aluno quando, durante a fase final, a aeronave estava se posicionando para o pouso no aeroporto e houve um choque, que chegou a empurrá-los fortemente contra o assento. Com o impacto, eles imaginaram ser um grande pássaro.

Após o pouso seguro e ao descer da aeronave, o instrutor e o aluno “ficaram chocados ao ver um grande amassado na parte inferior esquerda da capota do motor“, como se observa na imagem abaixo:

Poucas horas após o incidente, um detetive da polícia de York confirmou que um drone da Polícia Regional de York havia atingido o Cessna 172. A aeronave não tripulada era um DJI Matrice 210 RPAS e ficou completamente destruído.

Drone semelhante ao envolvido no incidente – Imagem: DJI

O Transport Canada, órgão que fiscaliza o transporte aéreo no país, emitiu um relatório após 8 dias da ocorrência e comentou que o drone não tinha autorização para sobrevoar o local no dia em questão, e que não obteve conhecimento sobre o uso do mesmo pela Polícia Regional de York, naquele momento.

Uma declaração foi emitida pela agência, dizendo que “A Transport Canada está revisando as informações sobre este incidente e o departamento não hesitará em tomar as medidas adequadas caso identifiquemos quaisquer deficiências de segurança ou regulatórias”.

Em entrevista, o proprietário da escola de instrução, Dario Matrundola, disse que o incidente poderia ter sido maior, caso o drone tivesse se chocado alguns centímetros para cima, o que poderia até levar à morte das duas pessoas. Além disso, ele comentou que os pilotos não receberam orientações sobre voos de drones no local.

“Teria sido uma tragédia, teria sido perda de vidas ou ferimentos com certeza. Os pilotos tiveram muita sorte de pousar o avião e evitar ferimentos”, disse Dario. “Nós realmente não temos restrições de voos em relação a drones porque os drones, legalmente, não são permitidos nas proximidades de um aeroporto, a menos que venham diretamente do Ministério para aprovação, então ninguém estaria esperando isso”.

O dono da escola lamenta o incidente, e diz que os reparos na aeronave envolvida levarão muito tempo, o que impactará negativamente em seus negócios.

Nesta semana, também trouxemos aos leitores do AEROIN um caso semelhante de colisão envolvendo uma aeronave de maior porte e um drone. Neste caso, um Embraer 175 transportando passageiros realizava um voo regular e se chocou contra o drone logo após a decolagem, precisando retornar ao aeroporto de origem.

Destacamos também o perigo do uso inadequado de drones, especialmente quando utilizados próximos às áreas restritas, como aeroportos, representando um risco à segurança das operações aéreas.

Para ler a matéria completa sobre este incidente, além de outros, basta clicar nos títulos abaixo:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias