Em silêncio, Copa faz o primeiro voo internacional do 737 MAX modificado

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

737 MAX COPA

Antecipando seus planos em mais de uma semana, a Copa Airlines reiniciou de maneira discreta suas operações comerciais com o Boeing 737 MAX em 29 de dezembro, mesmo dia em que a American Airlines também retomou os voos com a aeronave.

No entanto, com um voo entre a Cidade do Panamá e San José (Costa Rica), a empresa panamenha marcou o primeiro voo internacional com um Boeing 737 MAX desde que a aeronave foi liberada para voar no final de novembro. O feito também lhe colocou como a quarta companhia aérea do mundo a operar o Boeing 737 MAX, depois de Gol, AeroMexico e American.

Segundo dados do FlightRadar24, o voo de retorno do MAX aos céus foi feito com o jato do modelo Boeing 737 MAX 9 de matrícula HP-9906CMP e durou uma hora.

Anteriormente, a companhia da Panamá havia informado que reiniciaria suas operações comerciais com o MAX até o dia 4 de janeiro e que o faria em rotas de maior alcance, com destinos como San Francisco e Los Angeles, na Califórnia, além de Buenos Aires na Argentina e Montevidéu. Por alguma razão, no entanto, os planos foram antecipados sem nenhum aviso ou nota à imprensa.

Na América Latina, existe apenas mais uma companhia aérea que tem o MAX na frota, a Aerolineas Argentinas, mas o modelo ainda não está liberado para voar no país vizinho. No resto do mundo, as autoridades da aviação civil estão gradativamente liberando os voos do modelo, sendo que a aprovação da autoridade europeia é uma das mais esperadas e deve acontecer em janeiro.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Aviões da ANA ficarão 1.540 toneladas mais leves a partir de...

0
A empresa aérea All Nippon Airways (ANA), uma das maiores companhias aéreas do Japão, começará a oferecer sua revista de bordo