Em um único voo, 47 passageiros testam positivo para a COVID-19

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um voo que partiu de Nova Déli, na Índia, contou com um total de 47 passageiros infectados pela Covid-19.

Imagem: Airbus

O número é um novo recorde de infecções em voos partindo da Índia e aconteceu no último dia 4 de abril durante um voo da companhia aérea indiana Vistara Airlines, que era operado por um Airbus A320neo, com destino a Hong Kong.

Após ter cumprido o voo UK-6395, de quase cinco horas, todos os passageiros desembarcaram no Aeroporto Internacional de Hong Kong e foram colocados em quarentena devido aos rígidos requisitos de entrada no país.

Segundo relata o One Mile At A Time, 25 passageiros testaram positivo para a COVID-19 em testes feitos durante a quarentena, porém surpreendentemente mais 22 também testaram positivo antes do último final de semana, totalizando um recorde de 47 passageiros infectados em um único voo. Todos eles permanecem em isolamento, que se estende por 21 dias desde a chegada ao país.

Em uma publicação no Twitter, o mapa de assentos do A320neo, que está configurado com 188 assentos, é ilustrado com pontos vermelhos, indicando os passageiros que tiveram o teste positivo para COVID. A maior parte dos casos estava na classe econômica e alguns na primeira classe.

Assim como vários outros países, a China também tem como requisito para adentrar ao território um teste negativo para a COVID-19 feito 72 horas antes do embarque. Apesar de terem apresentado o comprovante negativo, todos os 47 passageiros estavam contaminados.

Uma investigação foi instaurada para apurar se os passageiros foram infectados antes do embarque ou em algum momento durante o voo em questão. As autoridades ainda investigam se os passageiros poderiam ter sido infectados durante sua estadia obrigatória de 21 dias no país.

Segundo a NDTV, no último domingo, com a ocorrência dos 47 passageiros infectados no voo da Vistara Airlines, o governo de Hong Kong foi forçado a proibir voos da Índia e também Paquistão e Filipinas durante 14 dias. Ainda em um trecho do comunicado publicado pela NDTV, o porta-voz da Vistara Airlines comentou sobre à ocorrência de 47 passageiros infectados:

“A Vistara garante o cumprimento estrito de todas as diretrizes emitidas pela Índia, bem como pelas autoridades dos países de destino para todos os voos, incluindo todos os voos charter para Hong Kong. Continuaremos a ser orientados por quaisquer novos requisitos que possam ser introduzidos.” 

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias