Início Empresas Aéreas Em voo para o Rio de Janeiro, avião tem para-brisa rachado sobre...

Em voo para o Rio de Janeiro, avião tem para-brisa rachado sobre o Atlântico

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um jato Boeing 787 Dreamliner da holandesa KLM estava a caminho do Rio de Janeiro, sobre o Oceano Atlântico, quando precisou voltar devido a um para-brisa rachado.

Boeing 787-9 Dreamliner da KLM pousa em Amsterdã

O incidente aconteceu ontem, dia 26 de dezembro, durante o voo KL-705 de Amsterdã para o Rio de Janeiro. A rota era operado pelo Boeing 787-9 Dreamliner de matrícula PH-BHD e o voo regular decolou no horário previsto.

Quando o para-brisa do lado direito trincou, o avião já tinha voado por cinco horas e se encontrava quase na metade do caminho, próximo das Ilhas Canárias no Oceano Atlântico. Segundo o portal The Aviation Herald, houve um barulho muito alto no momento, que pode ser ouvido da cabine de passageiros da Classe Executiva.

Diante do evento, a tripulação então decidiu retornar para Amsterdã. Segundo consta no Aviation Herald, um dos pilotos confirmou ao controle de tráfego aéreo que o dano se restringiu “apenas no painel externo, sem grandes danos na janela” e que poderiam manter a altitude de 36.000 pés durante o retorno.

Trajetória do voo e seu retorno – FlightRadar24

Dessa forma, mantendo o nível de voo 360 (10,9 km de altitude), o Boeing prosseguiu de volta para Amsterdã, pousando 9 horas após ter decolado da capital dos Países Baixos.

A opção por voltar para Holanda se deveu, provavelmente, pelo fato dessa cidade ser a base de manutenção da KLM mais próxima. Ali, a aeronave pode entrar imediatamente em reparos e ser substituída por outra. Se o voo prosseguisse até o Rio de Janeiro, o jato teria que ficar parado um tempo até que a KLM conseguisse mandar técnicos ou contratar uma empresa local para reparos (um processo mais custoso e que poderia deixar a aeronave mais tempo parada).

Após um pouso sem problemas, uma outra aeronave foi designada para cumprir o voo para o Rio, o PH-BHO, que pousou 14 horas após a previsão inicial. Já o PH-BHD, que teve o para-brisa rachado entrou em manutenção e segundo o aplicativo de rastreamento de voos FlightRadar24, deve voltar à ativa no dia 27 de dezembro, num voo para Singapura.

As causas da rachadura não foram divulgadas até o momento.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A