Embarcar passageiros do fundo para a frente em aviões aumenta risco da COVID-19

Segundo um novo estudo, publicado na última quinta-feira, dia 22 de abril, o sistema de embarque de passageiros do fundo para a frente, que foi adotado por diversas companhias desde a pandemia do coronavírus, aumenta a disseminação da COVID-19.

O novo estudo conduzido por pesquisadores da Florida State University e da University of West Florida aponta que o método de embarque usado normalmente aumenta o risco de exposição ao vírus causador do coronavírus em aproximadamente 50% e, quando se embarca passageiros das fileiras do fundo para as da frente, método esse que foi implantado durante a pandemia do coronavírus, o risco de exposição chega a dobrar.

De acordo o estudo publicado pela Royal Society Open Science, empresas como Delta Air Lines, JetBlue Airways e United Airlines adotaram esse processo de embarque da última fileira para a primeira, porém, os dados apontam que o embarque de trás para a frente por fileiras equivale a uma zona por fileira e, portanto, pode-se esperar que produza maior aglomeração e exposição ao vírus.

As pessoas de cada fileira acabam em sua maioria ficando em pé aglomeradas até que cada uma vá colocando suas malas no compartimento superior de bagagem (“bin”), gerando maior risco de transmissão da doença.

O grupo de pesquisadores, que também já trabalhou no passado em estudos de risco de propagação do Ebola e da SARS durante o embarque em aviões, comenta que os riscos de infecções podem ser diminuídos se as companhias proibirem passageiros de usarem os compartimentos superiores para guardar bagagem, e embarcarem passageiros dos assentos das janelas antes dos assentos do corredor.

Eles ainda citam que manter os assentos do meio vazios produz uma redução substancial na exposição ao vírus, fato esse que já havíamos publicado aqui no Aeroin, por meio de um recente estudo conduzidos por pesquisadores dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA e da Universidade do Estado do Kansas.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias