Embraer apoia decisão do Brasil de questionar o Canadá na OMC.

Embraer E175 EW

A Embraer considera de extrema importância a decisão do Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (CAMEX) de abrir o procedimento de solução de controvérsias contra o Canadá no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC). O Conselho de Ministros da CAMEX é o órgão máximo no governo brasileiro com responsabilidades sobre as políticas de comércio exterior do país.

Os questionamentos se referem aos subsídios de mais de USD 4 bilhões oferecidos pelo Canadá à Bombardier, concorrente da Embraer no setor de jatos comerciais. Somente em 2016, foram aportados USD 2,5 bilhões à fabricante canadense.

O entendimento do governo brasileiro, compartilhado pela Embraer, é de que os subsídios oferecidos à Bombardier pelo governo canadense, além de assegurar a sobrevivência da empresa, permitiram-lhe oferecer suas aeronaves ao mercado a preços artificialmente baixos, desorganizando o setor de jatos comerciais e ferindo os compromissos assumidos pelo Canadá na OMC.

Após diversas tentativas de solucionar a questão no plano diplomático, a Embraer acredita que “a solução formal de controvérsias na OMC é a única maneira de assegurar condições equilibradas de competição no mercado de aeronaves civis”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente & CEO da Embraer. “Os subsídios fornecidos pelo Canadá têm causado importantes distorções no mercado, além de violar a normativa internacional vigente.”

Pela Assessoria de Imprensa da Embraer SA. 

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Argentina: publicado decreto que autoriza a retomada de voos domésticos

0
Finalmente, depois de quase sete meses, as companhias aéreas poderão operar voos domésticos na República Argentina a partir de hoje, 15 de outubro de 2020