Embraer celebra 50 anos com festa em São Jose dos Campos

A Embraer, terceira maior indústria aeronáutica do mundo, celebrou na última segunda-feira (19) seus 50 anos com uma grande festa na fábrica de São Jose dos Campos.

A celebração foi provavelmente a última da Embraer realizada naquela unidade, já que a mesma será transferida para a Boeing Brasil Commercial.

O evento contou com a presença dos funcionários, autoridades e parceiros comerciais que ao longo desses anos contribuíram para o sucesso da Embraer.

A celebração na atual sede da empresa teve como tema principal destacar o futuro da indústria aeronáutica brasileira. O CEO da Embraer, Francisco Gomes Neto, destacou que será expandida a unidade da empresa em Eugênio de Melo, distrito localizado a cerca de 20km de São José dos Campos e que aumentará a capacidade de 1.500 para 4.000 funcionários na unidade.

O CEO também destacou que a Embraer irá focar em novos projetos, como o primeiro conceito de veículo elétrico de decolagem e pouso verticais, conhecido pela sigla em inglês eVTOL.

Com a música “Depende de Nós ”do compositor Ivan Lins, crianças encenaram coreografias junto com bailarinos, mostrando que elas serão o futuro e a esperança para um mundo melhor. Desenhos feitos por filhos de funcionários foram mostrados no gigantesco telão e ganharam forma dos aviões fabricados pela Embraer, representando o futuro da empresa pelas crianças.

Ozires Silva, fundador da Embraer, fez um discurso emocionante para os presentes, destacando que nunca poderia imaginar que a Embraer chegaria ao patamar em que está hoje e que a parceria com a Boeing foi um passo muito importante para a companhia e principalmente para o Brasil.

No fim do discurso, uma maquete do KC-390 com pintura especial em celebração aos 50 anos da Embraer foi entregue ao ex-presidente da indústria.

As aeronaves fabricadas pela Embraer realizaram passagens baixas em formação. Os Super Tucanos da Esquadrilha da Fumaça voaram juntamente com o EMB-110 Bandeirante da FAB, o KC-390 com o E175 e o E195-E2, os jatos Praetor 500 e Legacy 600, e por último, representando os diversos clientes comerciais da Embraer espalhados pelo mundo, o E175 da American Eagle também realizou vários rasantes levando o público ao delírio.

No término do evento, todos os convidados foram levados para dentro do hangar, onde foi oferecido um coquetel seguido de breve discurso do CEO da Embraer. No piso do hangar, foram colocadas estrelas (parecidas com a da calçada da fama) destacando as 100 personalidades que fizeram história nos desenvolvimentos de projetos pela Embraer nos últimos 50 anos.

A nova divisão da Embraer se reinventa para recuperar os 46% que agora pertencem à divisão comercial da indústria, que agora será da Boeing Brasil Commercial.

Quando questionado sobre uma possível mudança de nome dos E-Jets que agora pertencem à Boeing, o CEO da Embraer não soube responder o questionamento e disse que somente a Boeing saberá do futuro da marca criada pela indústria nacional.

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.