Embraer orienta clientes sobre transporte de vacinas em seus jatos executivos

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Jato Executivo Embraer Legacy 600
Imagem: Anna Zvereva / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

À medida que a demanda pelo transporte de vacinas contra a Covid-19 aumenta em todo o mundo, a Embraer divulgou informações técnicas para auxiliar clientes em como seus jatos executivos podem ser adaptados para transportar o imunizante.

Devido à pandemia, operadores estão considerando a possibilidade de usar aeronaves da Embraer para esse fim. Atualmente, há mais de 1.400 jatos executivos da Embraer em operação em mais de 70 países.

“A Embraer está profundamente comprometida no combate à Covid-19, fornecendo informações técnicas para clientes de diversos segmentos, sempre com o principal objetivo de auxiliar e melhorar as operações”, disse Sérgio Cunha, Diretor de Serviços Técnicos & Suporte a Produtos da Embraer. “Estas informações técnicas irão auxiliar os clientes a desenvolver procedimentos para o transporte de uma grande quantidade de vacinas contra a Covid-19.”

A Embraer realizou testes e simulações para definir adequadamente as características e requisitos de carga em relação às especificações técnicas para o transporte das vacinas, considerando as diferenças entre cada aeronave. O transporte destes imunizantes requer temperaturas baixas, as quais são alcançadas com o uso de gelo seco.

Os documentos divulgados pela Embraer incluem orientações para os modelos de jatos executivos de seu portfólio: Phenom 100 e Phenom 100EV, Phenom 300 e Phenom 300E, Legacy 450 e Legacy 500, Praetor 500 e Praetor 600, Legacy 600, Legacy 650 e Legacy 650E, e Lineage 1000 e Lineage 1000E.

Em dezembro de 2020, a Embraer já havia divulgado orientações técnicas para auxiliar clientes de aeronaves comerciais a definir corretamente as características e os requisitos de carga para o transporte das vacinas contra a Covid-19.

Mitigando a transmissão da Covid-19 a abordo

Além das orientações quanto ao auxílio na distribuição das vacinas, a fabricante brasileira também atuou em projetos para reduzir riscos de transmissão da Covid-19 a bordo.

A Embraer divulgou orientações para aplicação de luzes UV-C para higienização do cockpit, assim como desinfetantes de longa duração para o interior das aeronaves, e aprovou o uso de MicroShield360™ e Bacoban®, sistemas desinfetantes preventivos de longa duração que, quando aplicados no interior das aeronaves, inibem continuamente o crescimento de microrganismos, vírus e bactérias.

A Embraer também divulgou um Boletim de Serviços que permite aos operadores das aeronaves ERJ 145 a instalação dos filtros HEPA de alta eficiência, que já são padrão de série em todas as versões das famílias de E-Jets e de E-Jets E2 de jatos comerciais.

Os filtros HEPA são extremamente eficientes, capturando 99,97% das partículas transportadas pelo ar e outros contaminantes biológicos, como bactérias, vírus e fungos. Essa tecnologia também está disponível nos jatos executivos da Embraer, com os filtros HEPA sendo padrão nos jatos Praetor.

A combinação desses novos recursos com os já existentes equivale a um maior nível de proteção para os passageiros.

Informações da Embraer

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Nella quer seu primeiro A320 no Brasil em agosto e fala...

0
Durante entrevista ao jornalista Robert Zwerdling e seus convidados do Canal ASA, na noite deste domingo (20), os representantes da Nella