Início Aviação Militar Embraer Tucano, modelo já usado pela Esquadrilha da Fumaça, está à venda...

Embraer Tucano, modelo já usado pela Esquadrilha da Fumaça, está à venda e pode ser seu

Uma empresa dos EUA está colocando à venda um legítimo Embraer Tucano, o mesmo modelo que foi utilizado pela Esquadrilha da Fumaça no passado. O turboélice é o maior sucesso da Embraer na área militar, com mais de 600 unidades produzidas no Brasil e também no exterior sob licença.

O EMB-312 Tucano foi a aeronave com maior tempo de serviço na Esquadrilha da Fumaça, entre 1983 e 2013. Na maior parte do tempo voou nas cores vermelha e branca, e nos últimos anos nas cores da bandeira do Brasil, até ser substituído pelo sucessor natural, o A-29 Super Tucano.

Além disso, em suas cores branca e laranja de treinamento, formou basicamente todos os cadetes da Academia da Força Aérea que estão na ativa hoje como oficiais, além de também compor os esquadrões de várias forças estrangeiras.

Tucano
Embraer T-27 Tucano nas cores da Esuqadrilha da Fumaça

E é de fora que vem este Tucano à venda: ele pertenceu à Armée de l’air, a Força Aérea Francesa. Foram 50 unidades entregues para treinamento avançado dos cadetes franceses.

Esta unidade de número de série 461 foi do primeiro lote que a Embraer entregou para a Armée de l’air em 1995. O avião está com 3.875 horas de voo, conta com GPS Garmin e possui todos os rádios militares originais.

A aeronave se encontra no estado do Oregon e, até onde se tem notícia, é o único Tucano fabricado pela Embraer atualmente disponível no mercado civil. O seu preço? US$ 900 mil dólares (R$ 4,73 milhões de reais).

Os interessados devem contactar a Platinum Fighter Sales clicando aqui. A empresa também está vendendo outros dois Tucanos, de origem inglesa e feitos sob licença pela empresa Shorts, do Reino Unido.

Estes britânicos são um pouco mais caros, estão por US$ 950 mil (R$ 4,9 mi) e US$ 1,025 milhão (R$ 5,4 mi). O motivo do preço mais alto é o motor diferente, o Garrett TFE que tem 350 cavalos de potência a mais que o tradicional Pratt & Whitney PT-6 utilizado pela Embraer.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A