Emirates suspende destino após dezenas de passageiros testarem positivo para COVID

Avião Airbus A380 Emirates
Foto de Benito Latorre

A Emirates suspendeu ontem (24) os serviços de passageiros do Paquistão depois que 55 viajantes foram confirmados com a COVID-19. A companhia aérea havia retomado os voos para Karachi, Lahore e Islamabad, no Paquistão em 8 de junho, mas mudou-se para suspender rapidamente esses voos devido ao risco representado pelos passageiros infectados.

Em um comunicado, a Emirates disse:

“Após o anúncio de casos positivos de COVID-19 relacionados a determinados passageiros que viajaram em nossos voos, a Emirates decidiu suspender temporariamente os serviços de passageiros do Paquistão, a partir de 24 de junho. Estamos coordenando estreitamente com as várias autoridades e implementaremos as medidas adicionais necessárias para satisfazer todas as partes antes de retomarmos os serviços do Paquistão. A saúde e a segurança de nossa equipe, clientes e comunidades continuam sendo nossa principal prioridade. A Emirates implementou um conjunto abrangente de medidas em todas as etapas da jornada do cliente no solo e no ar, para minimizar o risco de propagação de infecções”.

O Khaleej Times informou que 26 passageiros em um único voo da Emirates foram encontrados infectados com COVID-19. Todos os passageiros viajaram no voo EK380 em 20 de junho de Dubai para Hong Kong e foram posteriormente testados e colocados em quarentena como condição de entrada na cidade.

Quase todos os passageiros encontrados com COVID-19 foram confirmados como transitando pelo Aeroporto Internacional de Dubai depois de passar um período de tempo no Paquistão. A maioria era assintomática no momento do teste, mas vários estavam apresentando sintomas clássicos de COVID-19 como tosse persistente e febre.

Os passageiros de trânsito que passam pelo Aeroporto Internacional de Dubai estão sujeitos à triagem térmica, mas isso pode não detectar casos assintomáticos ou passageiros que tomaram a febre reduzindo a medicação.

Como companhia global, enquanto não houver uma vacina, a Emirates terá que rapidamente se adaptar a mudanças quanto ao avanço ou regressão da pandemia. Será uma história recorrente nas próximas semanas e meses.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Itapemirim atua nos bastidores para que slots da Map em Congonhas...

0
A Itapemirim Transportes Aéreos pediu que a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) reconsidere a destinação dos slots em Congonhas