Empresa aérea dá BMW para pilotos; comissários ficam de fora e protestam

O mercado da aviação regional dos EUA continua a criar polêmicas trabalhistas e agora o que começou como uma boa atitude acabou não pegando bem.

Embraer E175 da Envoy Air – American Eagle

O mercado de trabalho na aviação regional americana conta com diversas regras rígidas e um salário considerado baixo para pilotos, resultando na falta de profissionais. Para tentar reverter isto, as empresas aéreas têm oferecido bônus já há alguns anos. Em meados de 2014, o bônus na contratação girava em torno de $5 mil dólares, valor maior do que os vencimentos mensais de copilotos.

No entanto, com a retomada da aviação e a preparação para o pós-pandemia, foi necessário aumentar este valores para atrair profissionais. Foi então que a American Eagle resolveu colocar a competição por profissionais em outro patamar.

Incentivando a carreira interna, a empresa anunciou que as empresas Envoy, Piedmont e PSA irão dar um bônus de $30 mil dólares (cerca de R$ 156 mil) para todos os comandantes das empresas que voam sob a marca American Eagle.

Os copilotos receberão este bônus quando forem promovidos. Além disso, quando os pilotos forem transferidos da American Eagle para a linha principal na American Airlines, receberão um bônus de 70 mil dólares (R$ 364 mil).

Este bônus de $70 mil chega até a ser maior do que o salário anual de alguns copilotos, que gira em torno de $60 mil. Um terceiro bônus, de $50 mil (R$260 mil), será dado bianualmente, para quem atingir metas de horas voadas no período.

Comissários não receberão um centavo

Se por um lado a vida dos pilotos permite comprar, com o bônus, uma BMW M3 novinha ($69,9 mil nos EUA e R$800 mil no Brasil), os comissários não receberão nada a mais.

E isso está gerando confusão. O maior sindicato da categoria, o AFA-CWA, afirma que o aumento do custo de vida causado pela pandemia causou um aperto nas finanças dos comissários, comprometendo até a ida ao trabalho pelo crescente custo do combustível nos EUA.

A maior crítica é que durante a pandemia o salário dos comissários foi reduzido e pagamentos renegociados, e agora só os pilotos ganham o bônus. O Sindicato achou injusto e lançou um pleito à American Eagle, que até agora não se manifestou sobre a demanda.

Nova M3 2022 – Divulgação – BMW

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

George Clooney rejeitou US$35 milhões e não quis fazer um comercial...

0
O ator George Clooney disse em entrevista que recusou uma proposta para ser protagonista de um comercial de companhia aérea