Empresa aérea perde pássaro de US$10 mil no porão de carga do avião; passageiro vai processar

O passageiro da companhia nacional de bandeira indonésia, Garuda Indonesia, Rendy Lesmana, tem muito a lamentar. Durante um voo da capital Jakarta a Pontiana k, seu pássaro campeão desapareceu. Segundo ele, o bichinho valia mais de US$ 10.000.

3D imagery, 737 MAX, MAX, 737 MAX 7, 737 MAX8, 737 MAX 9

Na preparação para o embarque, Rendy comenta que os pássaros estavam em gaiolas e que foram despachadas junto ao guichê da companhia no aeroporto da capital do país. A ideia era de retornar à sua cidade-natal, após ter se apresentado numa competição de canto. Mas os planos foram frustrados quando, ao chegar, os pássaros não estavam mais lá.

O que aconteceu?

Rendy comentou ao The Jakarta Post que o pássaro da espécie Magpie-Robin, não era o único que viajava com ele. Havia também outras sete aves de diferentes espécies, todas do seu criadouro, alocadas em seis gaiolas.

“O avião partiu às 18h15, na hora de Jacarta e aterrissou às 20h em Pontianak. Eu fui até a área de retirada de bagagem”, disse Rendy ao jornal. Quando ele checou as gaiolas, Rendy percebeu que a gaiola em que o Magpie estava colocado havia sido danificada, além de estar aberta e, obviamente, vazia.

Ele lamentou o incidente e disse que havia cumprido todos os requisitos para o transporte de animais vivos, de acordo com os procedimentos da companhia aérea. Rendy disse que pagou cerca de US$90 pelo serviço.

Foto de Renjusplace via Wikimedia Commons (CC)

“Eu não queria que os pássaros ficassem estressados ​​porque eles deveriam competir em uma competição nacional em breve. Foi por isso que não os transportei usando um serviço de carga comum. Eu queria manter a resistência deles”, explicou o homem.

Rendy continuou dizendo que ele cuidara e treinara o agora perdido passarinho durante quatro anos, e até ganhou uma série de competições de canto com ele.

Pássaro de US$ 10 mil

Ele lembrou que alguém já havia se oferecido para comprar o pássaro por 150 milhões de rupias (quase US$ 11 mil), mas Rendy recusou a oferta porque o pássaro era muito precioso para ele. “Sofro mais pela perda imaterial neste caso, porque amo muito esse pássaro.”

Rendy disse que planeja retornar imediatamente a Jacarta e registrar uma denúncia na polícia do Aeroporto Internacional Soekarno-Hatta, bem como com a gerência da Garuda Indonesia.

Separadamente, o gerente da Garuda no Aeroporto Internacional de Pontianak, Isman Kamanjaya, confirmou o incidente e disse que a polícia do aeroporto organizou a mediação entre a companhia aérea e Rendy.

“A mediação não terminou com um acordo”, disse Isman à imprensa, “Rendy se recusou a fazer as pazes e decidiu registrar uma denúncia na polícia. Isso é tudo”.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Aeroporto de Floripa divulga lindo vídeo de decolagem noturna de um...

0
Uma cena bonita de se admirar, seja pelas luzes na noite, seja pelo ângulo aéreo diferenciado para se observar a decolagem.