A empresa faliu e o piloto aproveitou para um rasante com 200 passageiros

Vídeo Air Berlin Rasante A330 Dusseldorf

Um piloto de Airbus A330 da Air Berlin resolveu fazer um apoteótico encerramento de operações quando a companhia aérea estava parando seus voos em outubro de 2017, conforme você verá por diversos ângulos nos vídeos ao longo da matéria a seguir.

O piloto aproveitou o último voo da grande aeronave para um histórico porém polêmico rasante que assustou passageiros e funcionários no aeroporto.

O avião Airbus A330 realizou um sobrevoo baixo sobre os terminais do aeroporto após um rasante pela pista e uma acentuada curva à esquerda.

Algumas testemunhas no chão pensaram que o avião iria cair, com uma mulher ouvida dizendo: “O que ele está fazendo?”

Mas o piloto, que não foi identificado, disse à emissora alemã ZDF que apenas queria fazer uma homenagem: “Queríamos deixar uma marca, um adeus digno e emocional”.

O voo AB7001 de Miami para a Alemanha parecia apenas estar fazendo uma arremetida. Mas, ao invés de ganhar altura mantendo-se sobre a pista como no procedimento padrão, fez a curva acentuada à esquerda em direção ao edifício do terminal.

Um funcionário do aeroporto que assistiu às cenas pensou que o avião fosse colidir diretamente com o terminal: “Foi uma sensação estranha quando o A330 veio direto para nós, pois não sabíamos antes que ele faria uma despedida”.

No entanto, outro vídeo, filmado na torre de controle do aeroporto de Dusseldorf, mostra que não foi uma surpresa e que em nenhum momento alguém no aeroporto estava em perigo.

As pessoas na torre são ouvidas batendo palmas, com a voz do comandante dizendo em alemão que a Air Berlin “cessará seus voos de longa distância amanhã”.

Ele é então ouvido agradecendo aos controladores de tráfego pelos muitos anos em que trabalharam juntos.

Antes da partida do avião em Miami, a brigada de incêndio do aeroporto fez uma saudação de canhão de água como um último adeus.

Apesar de os pilotos serem treinados em tais procedimentos para pousos abortados, a manobra era incomum e as autoridades alemãs da aviação não receberam com bons olhos, abrindo investigação.

E a própria companhia aérea também se preocupou: “Na aviação, a segurança sempre vem em primeiro lugar. Estamos levando o incidente muito a sério”, disse um porta-voz da Air Berlin na ocasião.

Apesar da polêmica, não houve nenhum tipo de punição, uma vez que a ação havia sido coordenada com os controladores. Talvez uma melhor comunicação antecipada com a companhia aérea e a autoridade de aviação pudessem ter evitado o desentendimento momentâneo.

Em 15 de agosto, a Air Berlin declarou que estava entrando com pedido de insolvência, embora a maioria dos voos tenha continuado até novo aviso após o governo alemão ter concedido um empréstimo à companhia aérea.

No entanto, em 9 de outubro, a companhia aérea anunciou que cessaria todas as suas operações até 28 de outubro.

A Air Berlin foi fundada em 1978 e chegou a ser a segunda maior companhia aérea da Alemanha atrás da Lufthansa.

Informações pelo Mirror Online.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.