Empresa holandesa que (ainda) não existe, declara que vai voar ao Brasil

Fotomontagem divulgada em site holandês

Sempre ficamos atentos quando ouvimos falar de uma start-up nova no pedaço, e mais ainda quando ela mostra interesse de voar no Brasil. Assim aconteceu na última terça-feira, 29 de outubro, quando começaram a pipocar notícias em alguns sites sobre uma certa empresa holandesa chamada Fly Caribbean Direct, cuja sede operacional seria na paradisíaca Bonaire, uma ilha-município localizada próxima da costa da Venezuela.

Segundo a nota, que saiu por igual em vários sites, os planos da empresa incluem já estar operacional em meados de 2020, e exclusivamente focada em voos de férias entre a América do Sul e o Caribe. Via Bonaire, os turistas de Buenos Aires e Córdoba na Argentina, e de São Paulo e Brasília seriam transportados para vários destinos do Caribe como Punta Cana, Cancun, Aruba e Varadero, em Cuba. Além de St. Maarten, Orlando e Miami. Os voos, por sua vez, seriam operados sob uma licença holandesa com dois Airbus A320 alugados e a maioria dos assentos será vendida como parte de pacotes de férias.

Por trás do projeto estaria o holandês Stephan Huisman, que atua como empresário na indústria de viagens há dez anos – assim está em seu LinkedIn também. Huisman teria dito que recebe apoio dos maiores operadores turísticos da região e assim declarou: “Vemos muito potencial para voos de férias entre a América do Sul e o Caribe.” O objetivo é focar no crescente turismo de saída na América do Sul.

A primeira vez a gente não esquece

Ainda assim, como era a primeira vez que escutávamos falar da empresa, bateu aquela curiosidade de conhecer mais e entender o que há nesse projeto.

Na primeira busca no Google, não encontramos muita coisa. Poucas informações estão disponíveis sobre a companhia. Não achamos aviões, encomendas ou notícias, nada. Curiosamente, a maioria das notícias eram de sites brasileiros de turismo, e não havia nenhuma referência à Fly CD em sua terra natal, a Holanda.

Somente nesta quarta-feira é que apareceu uma primeira notícia sobre a empresa em uma página holandesa, que fez uma breve nota, aparentemente inspirada no que saiu aqui no Brasil, e usando uma curiosa fotomontagem ‘rocambolesca’ de um Airbus A320 ostentando o que deve ser a pintura da empresa (foto que abre essa matéria). Notadamente, a montagem foi feita sobre uma foto de um A320 da Brussels Airlines, que pertence ao grupo Lufthansa.

print de tela mostrando o site da empresa, ainda em construção

Encontramos o site

Com um pouco mais de cuidado, encontramos o site da empresa no endereço fly-cd.com.

Você também pode analisar e nos ajuda na análise, mas, à primeira vista, o conteúdo da página nos trouxe à memória uma história que já contamos por aqui, envolvendo a enrolada empresa aérea ganense Goldstar. Quem leu, vai se recordar.

Imagem tirada do site da empresa dando uma ideia da frota

Apesar de escassas, encontramos informações que achamos interessante, como o fato de a companhia citar que terá mais de 16 voos diários para 9 destinos e tentamos imaginar como fazer isso com duas aeronaves. Mas também vimos que eles buscam uma operação totalmente “carbon neutral”, o que é excelente para o planeta.

No caso da frota, não ha grandes novidades, mas há igualmente um detalhe interessante. Embora no release a empresa tenha mencionado dois A320, o site traz a imagem de um A321, ao lado de um A320, ambos nas cores de fábrica da Airbus.

Em resumo

Pelas informações disponíveis na internet, ainda não dá para ter uma ideia clara do que é a Fly CD, seu projeto ou quando deseja operar. E sem informações, não há como colocar muita fé no projeto, embora nós torçamos para que ela realmente vingue e inicie seus voos para o Brasil.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.