Entenda por que uma indicação falsa fez um voo da Azul voltar à origem

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião ATR 72 Azul
ATR 72-600 da Azul

Um voo da Azul precisou ser voltar à origem logo em seu início na última segunda-feira, 24 de agosto, quando partia do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), com destino a São José do Rio Preto (SP).

Conforme mostram os dados do site de rastreamento FlightRadar24, a aeronave modelo ATR 72-600, registrada sob a matrícula PR-AKA, decolou às 09:06 da pista 15 de Viracopos, mas, apenas três minutos depois, parou a subida por volta da altitude de 4500 pés e logo iniciou uma descida, pousando às 09:13.

FlightRadar24 ATR Azul Pane Indicação Falsa Combustível
O voo do incidente, registrado no dia 24 de agosto – Imagem: FlightRadar24

Buscamos informações sobre a ocorrência junto ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) e, segundo o reporte feito pela Azul, os pilotos optaram pelo retorno depois de receberem uma indicação de nível baixo de combustível no tanque esquerdo.

O CENIPA assim descreveu a situação:

“A aeronave decolou do aeródromo Viracopos (SBKP), Campinas, SP, com destino ao aeródromo estadual professor Eriberto Manoel Reino (SBSR), São José do Rio Preto, SP, a fim de efetuar transporte aéreo público regular, com quatro tripulantes e setenta passageiros a bordo.

Durante a subida, a aeronave apresentou indicação de ‘LH TANK FUEL LOW LEVEL’. A tripulação efetuou os procedimentos no QRH e decidiu por retornar ao aeródromo de origem.

O pouso foi realizado normalmente e sem intercorrências. No solo, foi verificado que se tratava de uma pane de indicação. A aeronave não teve danos. Os quatro tripulantes e os setenta passageiros saíram ilesos.”

Note que o órgão brasileiro de investigação aponta que, após o pouso, a Azul identificou que a mensagem apresentada pelo avião à tripulação era resultado de uma “pane de indicação”. Isso revela que era falsa a mensagem, ou seja, havia combustível suficiente no tanque, mas, algo fez com que o sistema interpretasse de forma errada o nível.

Indicações e procedimentos

Diversos motivos podem levar uma aeronave a apresentar tal indicação falsa, como, por exemplo, um problema com o sensor dentro do tanque, com a conexão dos cabos elétricos que ligam o sensor ao computador, ou até mesmo uma falha de leitura do próprio computador, entre outros.

Assim, como fizeram corretamente os pilotos da Azul, a tripulação efetua uma verificação com base no QRH (Quick Reference Handbook) – um manual de consulta rápida que fica a bordo da aeronave e que apresenta uma série de itens e medidas para identificar a provável causa da indicação e, se possível, uma solução.

Com base nos resultados dessa verificação, toma-se a decisão por prosseguir ou não com o voo, conforme normas do fabricante do avião e/ou da companhia aérea.

No caso deste incidente da Azul, possivelmente os pilotos consideraram que, mesmo sabendo que o ATR dificilmente estaria sem combustível, era mais adequado voltar e resolver a pane do que continuar voando sem uma apresentação correta do nível de combustível na tela.

Depois do retorno, o PR-AKA permaneceu em solo até a sexta-feira, 28 de agosto, possivelmente passando por procedimentos de manutenção para identificar e solucionar a pane, voltando então a voar sem novas intercorrências.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias