Início Empresas Aéreas Entenda por que apenas um Boeing 747-8I da Lufthansa não voltou a...

Entenda por que apenas um Boeing 747-8I da Lufthansa não voltou a voar

De todos os Boeings 747-8I da frota da Lufthansa, maior modelo atualmente operado pela companhia aérea alemã, apenas um continua fora de serviço, e o motivo não é a crise pandêmica que afetou as operações da empresa.

Boeing 747-8I da Lufthansa – Imagem: Lufthansa Cargo/Oliver Rösler

Atualmente, a companhia aérea tem em sua frota, segundo dados do Planespotters, dezenove aeronaves do Jumbo do modelo 747-8I, a maior operadora do mundo dessa versão de transporte de passageiros, mas apenas o de matrícula D-ABYP está em solo desde março.

Este exemplar da “Rainha dos céus”, como é chamado o Jumbo pelo mundo, realizou seu último voo no dia 13 de março. Foi o de número LH-573 partindo de Joanesburgo, segundo mostra o RadarBox, antes de ser estacionado em Frankfurt.

Mas, como dito no início desta matéria, a aeronave não está fora de operação por conta da pandemia. O motivo é um incidente que causou danos em uma das asas da do Jumbo, no momento em que ele era rebocado para ser colocado em operação novamente, no dia 30 de agosto deste ano.

“Foi danificado externamente na ponta da asa”, comunicou a Lufthansa, conforme relata o AeroTelegraph, que complementa que a aeronave não tem previsão de quando poderá voltar às operações.

O modelo, que é a última geração a ser fabricada na história do clássico Jumbo Jet, voa frequentemente para o Brasil. Na pandemia, a Lufthansa manteve seus voos, mesmo em períodos criticos de baixa demanda, inclusive mandando para o Brasil o D-ABYP antes desta longa parada.

Além do Brasil, esta aeronave realizou voos durante toda a crise para a Argentina, China, África do Sul e Tailândia.

Por que 19 e não 20?

A princípio, a Lufthansa havia encomendado 20 Jumbo Jets do modelo -8I, porém, uma delas, que foi usada pela Boeing para os voos de certificação, não foi entregue. A aeronave foi classificada como NTU (não retirada) por razões nunca esclarecidas oficialmente.

Agora, mais recentemente, já sabendo que a Boeing encontrou um dono para esta aeronave com número de série 1435. Ela voará em uma configuração VIP no Egito.

Leia mais:

Sair da versão mobile